Arqueólogos australianos descobrem teatro de 2.000 anos no Chipre

Estrutura é a mais antiga deste tipo já encontrada na ilha mediterrânea

por AFP - Agence France-Presse 09/11/2015 10:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AFP PHOTO / HO / CYPRUS
Foto cedida pelo departamento de antiguidades do Chipre mostra arqueólogo em sítio arqueológico, em Pafos, no dia 17 de setembro de 2015 (foto: AFP PHOTO / HO / CYPRUS)
Uma equipe de arqueólogos australianos descobriu no Chipre um teatro construído no século III a. C., a estrutura mais antiga deste tipo já encontrada na ilha mediterrânea, segundo o departamento de antiguidades local.

"A equipe australiana descobriu o maior teatro do Chipre: uma estrutura utilizada (...) para espetáculos durante mais de seis séculos e meio, de 300 a. C. até sua destruição durante o terremoto do ano 365", declarou esta fonte em um comunicado publicado na sexta-feira.

Os arqueólogos da Universidade de Sydney realizaram suas escavações na localidade da antiga cidade de Nea Pafos (sudoeste).

O trabalho também revelou a existência de uma estrada romana de oito metros de largura, que era a via principal para chegar ao teatro, informou o departamento de antiguidades.

"A existência desta estrada também confirma que (...) Nea Pafos foi construída segundo uma arquitetura helenística típica. A descoberta de vários fragmentos de colunas de granito no local do teatro confirma a importância desta estrada", explica o comunicado.

"As colunas de granito (procedentes) de Tróade (noroeste da Turquia) destacam entre as colunatas mediterrâneas. Não é, portanto, surpreendente que Nea Pafos, capital do Chipre naquela época, tenha sido construída com esta arquitetura romana".

Nea Pafos, a cidade sagrada de Afrodite, está na cidade de Pafos, que abriga vários vestígios da antiguidade grega, incluindo alguns célebres mosaicos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS