Sem rigor científico, livros como 'As piores invenções da história' fazem graça com o leitor

Obras se vendem como leitura "séria" e desinformam quem as procura

por Walter Sebastião 17/10/2015 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AFP
(foto: AFP)
Música de aeroporto, comida de aeroporto, livros de aeroporto. Ou de rodoviária e ambientes afins. Volumes vistosos com textos enfáticos na capa, apresentando como estrela uma coleção interminável de cultura inútil. São listas e inventários sobre personalidades ou coisas – há os que imodestamente se candidatam a guias. Eles podem listar proezas (místicas, esportivas, administrativas) ou abordar a história do mundo. “Modestos”, falam de ciência, arte e culturas antigas. Tudo isso com traços grosseiros, que nem o nome de caricatura merecem. Essa coleção ganha mais um volume: As piores invenções da história e os culpados por elas (Editora Sextante), de Eric Chaline.

A diferença entre As piores invenções... e outros volumes cômicos ou bizarros de “informação” geral é a dedicação ao que o autor considera o pior, além de sua pretensão de apontar culpados. Sem pausas, lado a lado, estão o carro (e os motores), o zepelim, a fiscalização do trânsito, o spam, a heroína, o sistema financeiro, a guerra biológica, o refrigerante, o petróleo e as perucas. Todos julgados pelo doutor em sociologia pela South Bank University de Londres a partir de  “falhas” (a palavra é dele): projetos que nunca saíram do papel; ideias que não funcionam na prática; empreendimentos que mataram seus inventores; fracassos comerciais; invenções usadas para fins perversos; e ideias que se transformaram em sucesso surgido de um fracasso. Critérios absolutamente aleatórios e descontextualizados, sob os quais se pode colocar absolutamente tudo. E é exatamente isso o que Eric Chaline faz com seus textos superficiais e pretensamente engraçados – no fundo, só abobrinhas.

De fato, temos aqui um show de falsa cultura, reunindo “informações” (de fato, curiosidades) descontextualizadas, tratando toda a história do planeta como mera pré-história do mundo contemporâneo. Tudo exibindo ares acadêmicos de informação exata, acima de qualquer suspeita. O volume traz, ao final, a bibliografia de onde vieram os dados.

Um mérito (até involuntário) esse livro de Chaline tem: pontua o lado sujo, ilegal, sabidamente prejudicial e deliberadamente escondido do público de coisas e fatos apresentados no dia a dia, via publicidade e marketing, como racionais, práticos e até milagrosos.

AS PIORES  INVENÇÕES  DA HISTÓRIA
E os culpados por elas
De Eric Chaline
Editora Sextante
256 páginas, R$ 49,90

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS