Ciclo de seminários 'Arte É Preciso' começa nesta quinta

Esta será a primeira de quatro mesas de debate que se propõem a ampliar a reflexão sobre as condições do fazer artístico e do consumo de arte no Brasil

por Estado de Minas 17/09/2015 09:02

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Eugênio Gurgel/Esp. EM/D.A.Press
(foto: Eugênio Gurgel/Esp. EM/D.A.Press)
O ciclo de seminários 'Arte É Preciso', promovido pelo Estado de Minas, começa às 19h30 de hoje, reunindo os convidados Carlos Nagib, gerente-geral do CCBB de Belo Horizonte; Dijon Moraes, reitor da Universidade do Estado de Minas Gerais e doutor em design pela Universidade Politécnica de Milão; Priscila Freire, colecionadora de arte; e Stélio Lage, psicanalista, psiquiatra e conhecedor de arte. A mediação é do artista plástico e doutor em artes plásticas pela Universidade de Paris José Alberto Nemer.

Esta será a primeira de quatro mesas de debate (até 22/10, sempre às quintas-feiras, às 19h30) que se propõem a ampliar a reflexão sobre as condições do fazer artístico e do consumo de arte no Brasil. A iniciativa é preparatória para o leilão da Jornada Solidária, previsto para 10 de novembro.

Os encontros ocorrem no Espaço Cultural do Estado de Minas (Avenida Getúlio Vargas, 291, Funcionários) e são abertos ao público mediante inscrição prévia. As vagas para o seminário de hoje estão esgotadas. Haverá transmissão ao vivo pelo portal UAI (www.uai.com.br) e pelo site do EM (www.em.com.br).

Ainda há vagas para os três próximos encontros do ciclo (dias 24/9, 1º/10 e 22/10). A mesa da próxima quinta-feira reunirá quatro artistas para falar a respeito de sua formação, sua trajetória e sua visão da arte. Participam a grafiteira Criola, a escultora Lêda Gontijo e os pintores Mário Zavagli e Paulo Laender.

Programa de responsabilidade social do Estado de Minas, a Jornada Solidária existe desde 1964 e já atendeu mais de 10 mil instituições, beneficiando cerca de 2,5 milhões de crianças. Neste 2015, a Jornada beneficia 11 creches comunitárias e um abrigo de crianças em situação de risco social.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS