Mestre Gaio e Son Salvador são homenageados na 1ª Festa Literária de Sabará

Evento terá oficinas, apresentações literárias e seminários

por Daniel Seabra 15/09/2015 13:52

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rodrigo Clemente/EM/D.A Press
Son Salvador é um dos homenageados na 1ª Festa Literária de Sabará (foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)
Começou nesta terça-feira a 1ª edição da Festa Literária de Sabará. O evento terá várias oficinas, apresentações literárias e seminários e o grande objetivo, segundo o curador e realizador Marcos Túlio Damascena, é transformar Sabará na capital mineira da leitura. Além disso, ele quer que a festa entre para o caléndário oficial da cidade.
 
A festa é totalmente gratuita e acontece bem no Centro da cidade. “É tudo gratuito. É uma festa democrática, na qual a literatura é o carro chefe”, frisou Marcos. Ele, aliás, é um fundador de projeto ousado na cidade, a borrachalioteca. Trata-se de uma biblioteca comunitária, que fica no Bairro Caieira, fudada em 2002, que surgiu dentro da borracharia que Marcos Túlio trabalhava com seu pai. “A festa é uma realização da borrachalioteca. Fomos até a prefeitura da cidade, que nos deu apoio, assim como a Secretaria de Estado de Educação”, frisou Damascena, que é formado em letras e é professor.
 
A Secretaria de Educação, aliás, doou dois vales-livro, no valor de R$ 10 cada, para que cada aluno da rede estadual troque por livros novos, e um vale de R$ 50 para cada professores. “Temos uma livraria no meio da Praça Mello Viana, bem no Centro de Sabará. Vamos atender, durante a festa, 2.574 alunos da rede estadual”, disse o idealizador do evento.
 
Os homenageados da vez serão Olegário Alfredo, o Mestre Gaio, e Son Salvador, chargista, colunista e comentarista dos jornais Estado de Minas e Aqui, e do SuperesportesMG. O slogan da festa é “Son e Gaio, entre cores, sons, formas e letras”. Gaio é um mais conhecidos autores de literatura de cordel em Minas Gerais, e é o único mineiro membro da ABLC (Academia Brasileira de Literarua de Cordel). “Ele é o homem do cordel em Minas”, disse Marcos.
 
Já Son Salvador, que é sabaraense, é um incentivador da borrachalioteca há vários anos. “O Son é parceirão nosso há muito tempo. Ele é de Sabará e sempre incentivou muito os nossos projetos aqui”, lembrou. “A borrachalioteca é um exemplo de como criar um projeto popular, sem contar com muito apoio oficial e com muita boa-vontade. E eu espero que Sabará, com essa festa, acorde para a importância da borrachalioteca e para a importância da leitura”, disse o chargista homenageado.
“Não é todo dia que aparece uma pessoa, que não tem interesse político, e que se dispõe a trabalhar e apoiar um projeto como esse. Na época de hoje, ter um cara que investe em cultura, é diferenciado”, frisou. “É muito importante para mim ser homenageado, mas todo mundo que participa e que ajuda o evento merece ser homenageado. É difícil agradecer o carinho que esse pessoal tem por mim”, disse Son Salvador.
 
O foco da festa este ano são os os autores independentes. “Serão lançados 10 livros independentes durante a festa”, disse Marcos Túlio. Além da literatura, o evento contará com música, teatro, sarau e narração de histórias. “É um evento para todas as idades. É só chegar na praça que todo mundo vai entrar no clima da literatura”, prometeu Damascena. Durante a semana, a festa acontece na Praça Mello Viana e no Teatro Municipal de Sabará, e sábado e domingo, na Praça Santa Rita, a praça do coreto.
 
Mais informações no site: http://festaliterariasabara.wix.com/flis

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS