São Francisco de Assis é tema de montagem de Carlos Nunes

Na peça 'Francisco: Do rio ao riso' o ator mineiro promete surpresas para o público. O ator comemora 35 anos de sucesso nos palcos.

por Ailton Magioli 11/09/2015 13:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Gláucia Rodrigues/Divulgacao
O ator Carlos Nunes se inspira em viagem a Assis, na Itália, para contar a vida de São Francisco de Assis em nova comédia (foto: Gláucia Rodrigues/Divulgacao )
Depois de conquistar o público na pele de um noviço, de um penetra de festas, de um presidiário, de um homossexual e até de uma família inteira, aos 55 anos, 35 dos quais dedicados ao teatro – mais especificamente ao humor – Carlos Nunes apresenta desta sexta (11/9) até domingo (13/9) o espetáculo 'Francisco – Do rio ao riso', no qual, para a surpresa do público, ele não viverá São Francisco de Assis.

“Não faço o santo. Conto a história dele”, esclarece humorista, que é reconhecido, principalmente, pela atuação em 'Pérolas do tejo', com a qual ficou 17 anos em cartaz, seguida de 'Como sobreviver em festas com buffet escasso', que já contabiliza 15 anos de palco. Católico, apostólico, romântico, segundo se define, Carlos Nunes teve a ideia do espetáculo depois de visitar, no ano passado, a cidade italiana de Assis, terra natal de Francisco.

“Se for preciso, fale. Mas só se for necessário”, cita a frase célebre do santo, par dizer que era preciso prestar a homenagem ao protetor dos animais, um exemplo de amor, respeito e solidariedade, na opinião do ator. “A palavra com humor é o meu instrumento de trabalho”, diz. Ele encomendou ao amigo e poeta Marcio Ares o texto do espetáculo, que tem 65 minutos de duração e conta com o aval de um padre italiano, que leu o texto antes da estreia.

Mesmo temendo abordar tema tão melindroso como a santidade, o humorista diz contar com as bênçãos de São Francisco na montagem. “Não quero macular a imagem do santo”, diz Nunes, frequentador assíduo das missas de domingo em Belo Horizonte. Em cena, ele mostra a imagem do santo e do homem Francisco de Assis.

Gláucia Rodrigues/Divulgacao
Carlos Nunes comemora 35 anos de carreira com a montagem de 'Francisco %u2013 Do rio ao riso' (foto: Gláucia Rodrigues/Divulgacao )
“Estou com respaldo da igreja e dos fiéis para fazer o espetáculo”, diz ele, lembrando que santo algum consegue ser santo o tempo inteiro. “Francisco de Assis, por exemplo, não nasce santo. Foi santo e pecador.”

Da infância à morte, a história do santo é narrada pelo humorista, que conta com participação em cena do também ator André Maurício. Enquanto Carlos Nunes vive desde os pais de Francisco de Assis até a empregada do santo, o companheiro de cena interpreta também o pai do santo, além de um lobo e de uma secretária da Esplanada dos Ministérios, em Brasília, já que no espetáculo há um momento em que o santo vem a Brasília para discutir a ameaça de extinção da ararinha azul, no Ministério do Meio Ambiente.

Em 'Francisco de Assis – Do rio ao riso', o santo italiano vem parar não apenas na capital federal do país, mas também na nascente do rio São Francisco. “O texto é simples, mas profundo”, diz Nunes, que assina a trilha sonora do espetáculo, que reúne canções de que ele gosta, entre elas a indefectível Oração de São Francisco, no Brasil musicada e cantada por artistas como Fagner, Joana, Ana Carolina, Vanusa, Ney Matogrosso, Elba Ramalho e Luan Santana, entre outros. Os figurinos do espetáculo são de Dilson Mayron.

 

SERVIÇO: 

FRANCISCO DE ASSIS – DO RIO AO RISO
Sexta e sábado, às 21h, e domingo, às 19h, no Teatro Sesiminas, Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia), na bilheteria do teatro, que funciona das 13h às 19h. Informações: (31) 3241-7132.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS