Tiradentes recebe mostra Artes Vertentes, com nomes brasileiros e estrangeiros

Programação é recheada de atividades, que vão da exposição à música, passando pelo cinema e a literatura

por Carolina Braga 11/09/2015 10:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fotos: Artes Vertentes / Divulgação
Obra do artista plástico Camille Kachani selecionada para o festival Artes Vertentes 2015 (foto: Fotos: Artes Vertentes / Divulgação )
A paisagem histórica de Tiradentes, no Campo das Vertentes, será posta em contraste com a inquietação da arte contemporânea no primeiro fim de semana do Artes Vertentes – Festival Internacional de Artes, que tem promoção cultural do Estado de Minas.


Até o dia 20, o evento promove concertos, exposições, apresentações de teatro, saraus literários e cinema na cidade mineira.

Convidado para participar da exposição coletiva 'Daquilo que nos escapa', o artista plástico nascido no Líbano e radicado no Brasil Camille Kachani apresentará séries criadas em 2005 e 2008 que carregam reflexões sobre formação de identidade. Pascal Marquilly, François Andes, Peter de Brito, Sebastião Nunes e João Quaglia são outros artistas convidados a mostrar como a arte retrata a evolução do permanente duelo entre a ética e a ação no Solar Quatro Cantos. É essa a temática do Artes Vertentes, inspirada em 'Crime e castigo', livro clássico de Dostoiévski.

Política Das obras de Camille Kachani, a de 2005 traz fotografias de notas de dólares com interferências do artista. Nelas, aparecem figuras como Osama bin Laden e o Big Mac. “É mais política e tem essa questão de inserir informações de outra natureza, mudando a si próprio”, explica Kachani.

O outro conjunto do artista escolhido pela curadoria são esculturas que podem chegar a um metro. São caixas de remédios que também foram modificadas. No nome dos medicamentos, figuram escritores como Albert Camus, Marcel Proust, Clarice Lispector e outros. Produtos como sabão em pó também foram alterados. “O procedimento é esse, mas acho que o mote das obras se insere em uma outra questão que é própria do meu trabalho: a formação da identidade”, diz ele.

Como o objetivo do festival é a associação de várias expressões artísticas, nesta sexta, no jardim do Museu Padre Toledo, será exibido o filme Raskolnikov (1923, Alemanha), de Robert Wiene, o mesmo diretor de 'O gabinete do dr. Caligari' (1920). O coletivo Anvil FX, formado pelo DJ Paulo Beto e Bibiana Graeff, é responsável pela trilha sonora. A música será executada ao vivo.

Desde 1997, Beto faz trilhas para clássicos da era do cinema mudo. “O desafio é grande, porque Raskolnikov fala muito das relações humanas. Não é um filme de ação. Tento criar uma expressão sonora que está absolutamente amarrada à imagem, e isso ajuda o espectador a embarcar no filme”, conta.

Obra-prima do cinema expressionista alemão, Raskolnikov conta o drama vivido pelo estudante Rodion Raskolnikov, protagonista do livro Crime e castigo. Paulo e Bibiana apostam no minimalismo da música eletrônica. “Vai ser um clima muito tenso, propício a viagens internas do espectador, relacionadas a toda a angústia do personagem”, diz o DJ. Completam a programação do Artes Vertentes concertos clássicos na Igreja do Rosário e também na Matriz de Santo Antônio.
artes vertentes

 

Festival Internacional de Artes de Tiradentes
Até 20 de setembro. Informações: www.artesvertentes.com e www.facebook.com/festivalartesvertentes.

 


DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO
SEXTA

11h – Igreja do Rosário. Concerto. Obras de Beethoven e Prokofiev.
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).
15h – Sobrado Quatro Cantos. Abertura da exposição coletiva Daquilo que nos escapa.
17h30 – Sobrado Quatro Cantos. Leitura com os autores Tomas Venclova, Ricardo Domeneck, William Zeytounlian, Lu Menezes e Drago Janar. Entrada franca
18h30 – Museu Padre Toledo. Filme Raskolnikov, de Robert Wiene (1923, Alemanha), com trilha sonora executada ao vivo por Paulo Beto – Anvil FX.
21h – Matriz Santo Antônio. Concerto com organista Jan Jansen. R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

SÁBADO
11h – Igreja do Rosário. Concerto com obras de Mozart, Alban Berg e Gÿorgy Ligeti. R$ 20 (inteira)
e R$ 10 (meia).
16h – Sesi Centro Cultural Yves Alves. Encontro com Drago Janar e lançamento do livro Desejo debochado. Entrada franca.
19h – Igreja do Rosário. Concerto com participação da soprano Eliane Coelho. R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).
21h – Largo do Sol. Roda de choro. Composições de Radamés Gnatalli, Garoto e outros. Entrada franca.

DOMINGO
11h – Igreja do Rosário. Recital do pianista Jacob Katsnelson. R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).
17h – Sesi Centro Cultural Yves Alves. Leitura com os poetas Tomas Venclova, William Zeytounlian, Lu Menezes e Sebastião Nunes.
Entrada franca.
18h – Auditório Sesi Centro Cultural Yves Alves. Espetáculo cênico-musical História do soldado, com direção de Fabio Mazzoni e Gustavo Lanfranchi. R$ 20 (inteira) e R$10 (meia).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS