Após desculpar Cláudio Assis, diretora volta a se indignar com o cineasta: 'Regina Casé merece respeito'

Cineasta retomou a polêmica causada por declarações e postura inconvenientes de Cláudio e Lírio Ferreira

por Diário de Pernambuco 02/09/2015 10:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Igor Pires/Agência PressPhoto/Divulgação
Anna é amiga e roteirista do próximo filme de Cláudio Assis (foto: Igor Pires/Agência PressPhoto/Divulgação)
Menos de um dia após escrever "que tudo o que aconteceu no sábado foi chato e já passou", a cineasta Anna Muylaert, diretora do filme Que horas ela volta? reacendeu o debate gerado pelas atitudes inconvenientes dos diretores pernambucanos Cláudio Assis (Febre do rato) e Lírio Ferreira (Sangue azul). Embrigados, os dois atrapalharam o debate sobre o longa-metragem de Anna, um dos mais bem-sucedidos do ano no exterior, já visto por mais de 350 mil pessoas - 150 mil delas na França.

Segundo os presentes ao evento, os dois tiveram um posicionamento machista, gordofóbico e homofóbico. Eles chegaram à sala de exibição com cervejas na mão, apesar de ser proibido entrar com qualquer comida ou bebida, subiram ao palco, tomaram a palavra, chamaram Regina Casé de gorda e o maquiador Marcos Freire de bicha. Marquinhos, como é conhecido, explicou posteriormente que Cláudio sempre o chama assim, em tom carinhoso, e defendeu que não houve preconceito na fala dele.

Através do Facebook, nesta terça-feira, ela disse ter ficado mal após ler "declarações gratuitas de Cláudio Assis" contra a atriz Regina Casé, publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo. "Disse que ela estava gorda no filme. E não gosto da atuação dela como atriz, só isso. Todo mundo me chama de magrão. Eu não sou magro mesmo? Oxente!", teria dito o cineasta.

Confira o texto de Anna Muylaert:

"Desde ontem estou envolvida neste debate iniciado por Thales Junqueira e Carol Almeida sobre Que horas ela volta? no Recife – debate que para mim tem sido doloroso, embora importantíssimo. Tenho tentado o tempo todo evitar o confronto e elevar a conversa pro plano geral e discutir as regras invisíveis que estão no DNA da nossa sociedade ditada por valores masculinos e machistas. Mas hoje de manhã ao abrir a Folha de S.Paulo e ler novas declarações gratuitas de Claudio Assis contra a atriz do meu filme, me deixaram realmente mal. Que horas ela volta? além de falar de educação, de cultura, de família, de indivíduo - fala principalmente de respeito. Ele não pode dizer que não gostou da atuação da atriz, sem ter visto o filme. Regina Casé é uma força da natureza, um talento gigantesco que está sendo reconhecido no mundo todo. E mesmo que não fosse. Ela é uma pessoa e como todas as pessoas, merece respeito. Quando vamos começar a dialogar a partir desse ponto?"

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS