Lokvar apresenta espetáculos de marionetes e oferece oficina para crianças gratuitamente

Companhia da República Tcheca começa minitemporada a partir de amanhã em Belo Horizonte

por Walter Sebastião 15/07/2015 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
O grupo tcheco de teatro de bonecos Lokvar faz, a partir de amanhã, minitemporada em Belo Horizonte. Eles apresentarão as peças João, o indeciso e A pequena sereia, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), com entrada franca, e oferecerão, no fim de semana, uma oficina sobre criação e manipulação de marionetes.

A companhia foi formada em 2002 e é composta por quatro atores formados pela Academia de Artes Musicais de Praga, que vêm trabalhando com contos tradicionais e preparam seu primeiro espetáculo para adultos.

ALVES MADEIRA/DIVULGAÇÃO
(foto: ALVES MADEIRA/DIVULGAÇÃO)
A característica do Lokvar, segundo a atriz e bonequeira brasileira Liz Schrickte, integrante do grupo mineiro Pigmaleão Escultura que Mexe, é a relação intensa entre atores e bonecos. Depois de ter feito oficina com o grupo em Praga, Liz atua como narradora nos espetáculos que os tchecos encenarão em Belo Horizonte. É marca da trupe, diz ela, valer-se de técnica (manipulação com poucos fios) relativamente simples, bonecos esteticamente muito elaborados, postos a serviço de encenações em que música e texto têm papel importante.

João, o indeciso conta a história de uma mãe que manda o filho, um garoto preguiçoso, ir para o mundo em busca de um trabalho e de uma noiva. “É uma peça interativa”, explica Liz, contando que o público ajuda o personagem a sanar suas dúvidas. Já A pequena sereia narra as aventuras e dramas de uma jovem que, aos 18 anos, tem permissão dos pais para ir à superfície. Conhece um príncipe e, apaixonada, pede a uma bruxa que lhe dê pernas. A sereia consegue o que quer, mas, em troca, perde a voz. “É uma montagem bonita e diferente do filme”, avisa a atriz.

Na opinião da atriz e bonequeira, o “teatro de bonecos é arte que chega mais diretamente às pessoas, até porque todos ficam hipnotizados em ver criaturas de madeira ganhando vida”. Liz Schrickte é de Blumenau, veio para Belo Horizonte há seis anos. É formada pelo Teatro Universitário da UFMG. Morando na cidade, acabou se apaixonando pelo teatro de bonecos (“A cidade é uma referência na área”).

“Manipular bonecos é um bom exercício para o ator aprender a se omitir e colocar sua interpretação a serviço da personagem”, argumenta Schrickte. É atividade complexa: “Para trabalhar a interpretação de um boneco, tenho de levar a minha formação de atriz para o braço.”

Teatro e oficina com o grupo Lokvar (República Tcheca)

João, o indeciso – Amanhã e sexta-feira, às 10h30 e às 15h. Sábado e domingo, às 11h e às 16h.

A pequena sereia – Amanhã e sexta-feira, às 19h. Sábado e domingo, às 18h. Entrada franca. Os ingressos serão distribuídos uma hora antes do início do espetáculo.

Oficina – sábado e domingo, das 12h às 12h40. Limite: 20 crianças maiores de 4 anos. Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários, 31-3431-9400). Classificação indicativa: livre.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS