Do Instagram para o mundo: fotos do cão Jimmy Choo invadem a moda e a literatura

Fenômeno no Instagram, fotos criativas do bull terrier caíram no gosto de estrelas de Hollywood, inspiraram coleção de grife de sapatos e renderam livro, que será lançado em outubro

por Larissa Lins 22/06/2015 10:52

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rafael Mantesso/Divulgação
Jimmy é colocado em situações inusitadas, com objetos e desenhos (foto: Rafael Mantesso/Divulgação)
O publicitário Rafael Mantesso escolheu o primeiro filhote de bull terrier a caminhar em sua direção entre os que estavam no cercadinho. Era o único de pelagem branca na ninhada, com manchas nas orelhas e jeito manhoso. Recém-casado, convencera a esposa de que a aquisição de um cachorro daria vida ao novo apartamento.

Mas fez duas exigências: o animal de estimação precisava ser da raça bull terrier e branco. Um reflexo das memórias que construíra na infância, ao criar um pit bull. O nome do cãozinho foi ideia da agora ex, menção óbvia à grife de sapatos Jimmy Choo. Após colaborar com uma coleção da marca que inspirou o nome do filhote - e com livro a ser lançado pela Intrínseca em outubro -, pondera: “Às vezes, paro e penso: veja só até onde esse nome nos levou”.

O perfil mantido por ele no Instagram (@rafaelmantesso) com fotos do animal atraiu a atenção de uma estrela de Hollywood, estampou publicações no Reino Unido e alcançou a marca de 250 mil seguidores.

A projeção internacional remonta ao início da década, quando ele decidiu turbinar, no Instagram, o recém-criado perfil de um blog de gastronomia. “Como as pessoas não acreditavam que as fotos fossem autorais, precisei mostrar quem estava por trás delas. Passei a publicar fotos do meu cachorro”, recorda-se. Flagras de um cochilo ou de uma gracinha feita pelo cão foram parar na rede. Em 2013, Rafael se divorciou. “Mantive o apartamento e, nele, só Jimmy. Decidi pintar as paredes, enquanto ele me seguia, se sujando de tinta e me inspirando a rabiscar cenários para novas fotos.”

O perfil no Instagram foi inundado por poses do cachorro com intervenções artísticas do publicitário. Em 2014, Mantesso foi surpreendido: o ator Ashton Kutcher havia publicado uma das fotos e, de repente, Jimmy se tornara mundialmente famoso. Em três dias, ele recebeu 16 mil emails. Entre eles, propostas para sessões de fotos, de entrevistas e, o mais inusitado, um convite de Sandra Choi, diretora criativa da grife Jimmy Choo.

“Eu não poderia ter ficado mais surpreso”, reforça. Lançada em maio, a linha tem identidade visual semelhante às fotos do Instagram, com fundo branco e ilustrações assinadas pelo dono do Jimmy. As peças ainda não chegaram ao Brasil, mas estão disponíveis nas lojas da Jimmy Choo nos EUA, na Europa e Asia.

Agora, Rafael Mantesso e Jimmy se preparam para, em outubro, lançar o livro 'A dog named Jimmy (Um cão chamado Jimmy)', pela Intrínseca. Serão 100 fotos inéditas, seguindo o modelo das publicadas no Instagram, além de texto assinado pelo publicitário, explicando como o cachorro entrou em sua vida - e como convivem desde então. Na capa, a imagem divulgada por Ashton, o estopim da fama do bull terrier.

Rafael Mantesso/Divulgação
Rafael ficou com Jimmy após o divórcio e começou a fazer fotos por brincadeira, enquanto pintava a casa (foto: Rafael Mantesso/Divulgação)


>> ENTREVISTA: Rafael Mantesso

Como os seguidores têm reagido às fotos? Quais fazem mais sucesso?

As pessoas curtem e comentam muito. Vejo tudo, mas não consigo responder, é impossível dar conta. Alguns comentários são postados em outros idiomas e só decifro o tom da mensagem pelos emojis (mensagens com expressões faciais). As fotos que mais fazem sucesso são divertidas, engraçadas. Mas sinto que os seguidores não gostam que eu tire sarro da cara do Jimmy. Postei uma foto dele vestido de bailarina e fui reprovado. Tem uma certa censura de proteção ao Jimmy.

Como as fotos são produzidas? O Jimmy é adestrado, recebe recompensas?
As fotos são feitas, geralmente, à noite, bem tarde, quando o Jimmy já passeou e está mais tranquilo. A rotina dele é bem comum. Dorme enquanto estou fora de casa, me acompanha a cada passo quando volto. Ele não é adestrado, mas é muito camarada, me obedece. Ele “sabe” que eu não farei nada que ele não queira, nada que o deixe desconfortável. As primeiras fotos eram feitas no iPhone. Só comprei equipamento profissional no ano passado, após o convite da Jimmy Choo.

>> NÚMERO
250 mil pessoas seguem, no Instagram, o perfil de Jimmy (@rafaelmantesso)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS