Emira Cadar e Noélio Francisco de Oliveira expõem obras no Santo Agostinho

Exposição entra em cartaz na Galeria de Arte Espaço Político-Cultural Gustavo Capanema e fica até o dia 8 de maio

27/04/2015 08:07

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
[FOTO1]A partir desta segunda-feira, dois artistas inspirados em Minas Gerais reúnem obras na galeria de arte da Assembleia Legislativa. Emira Cadar e Noélio Francisco de Oliveira – ela, de Belo Horizonte; ele, de Pedra Azul, no Vale do Jequitinhonha – trazem às tintas, tomado de luzes e sombras, o olhar apurado que eterniza o instante. Noélio, autodidata, assume as provocações do barroco, da boa gente conterrânea e das contradições de tudo o que é urbano e rural. Já Emira, criada na capital, não resiste aos encantos do horizonte, da natureza, das figuras e das flores. Juntos, os dois são a atração de duas semanas no Bairro Santo Agostinho, na Região Centro-Sul.

Com 27 quadros recentes – representantes das quase três mil pinturas em quatro décadas –, Emira Cadar, em nova fase, espera agradar ao público. “Tenho me sentido mais solta e mais vibrante”. De onde vem tanta inspiração? “Está nas riquezas de Deus. É Deus em primeiro lugar”, afirma. Nada passa em branco pela percepção singular da artista, que, embora nunca tenha exposto fora do Brasil, soma trabalhos que ganharam o rumo do Japão, dos Estados Unidos, da Síria e da Argentina. Com tantas telas saídas de seu cavalete, Emira já não tem mais ideia dos caminhos de seus traçados.

A seleção para a galeria da Assembleia deu trabalho. “Eram 24 quadros, mas não dei conta: vão ser 27”, revela. Sem falar na dezena, igualmente inédita, que ficou de fora, guardada em seu ateliê. Jarros, gamelas e toalhas de mesa se destacam entre as mais belas paisagens retratadas por Emira. “Tem uma família em Barra Longa, perto de Mariana, que faz toalhas lindas. Maria Ilca e a mãe fazem coisas maravilhosas”, elogia. As tais toalhas da Região Central são recortes de carinho em vários trabalhos de Emira. Sabará é outra forte inspiração na obra da artista.

No casarão da família Cadar, consulado da Síria, outras tantas pinturas da artista tomam as paredes mais altas do endereço da Região Centro-Sul. A modelo viva também, protagonista da obra A vendedora de toalhas. Dejanira, assistente da pintora, se alegra com a revelação: “Eu estava bem mais magra”. Emira faz uso de tintas holandesas, francesas, inglesas e brasileiras. “As tintas do Brasil melhorarm muito de uns tempos para cá”, considera. A técnica é acadêmica. “O que me chama a atenção, eu faço. Tenho vontade de dividir com as pessoas”, conta.

Serviço
Emira Cadar e Noélio
Galeria de Arte Espaço Político-Cultural Gustavo Capanema
Rua Rodrigues Caldas, 30 – Bairro Santo Agostinho – Belo Horizonte
De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.
Até 8 de maio.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS