Cia Circunstância de Teatro comemora 10 anos de estrada

Com muitas trapalhadas, brincadeiras e alegria, a companhia dá início amanhã à Mostra Tudo, maratona de espetáculos

por Carolina Braga 26/04/2015 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press
A trupe é formada pelos palhaços Titica (Dagmar Bede), Repimboca (Evandro Heringer), Guimba (Luciano Antinarelli), Bambulino (Miguel Safe) e Alegria Também (Diogo Dias) (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )

Preso no trânsito na Linha Vermelha do Rio de Janeiro, o ator Luciano Antinarelli foi surpreendido com um tiroteio. Desesperado, chegou em casa, arrumou as malas, voltou para Belo Horizonte. Ligou para o amigo Diogo Dias em busca de trabalho. Quem sabe uma brincadeira com palhaços? Por circunstâncias da vida, montaram juntos um espetáculo de rua com Guimba e Alegria Também, seus respectivos clowns. Assim nasceu a Cia. Circunstância Circo Teatro.

Lá se vão 10 anos desse episódio e, de lá pra cá, muita coisa se transformou. O grupo teve experiências em Santo Antônio do Leite, município de Ouro Preto, passou por Trancoso (BA), ganhou novos integrantes (Dagmar Bedê, Evandro Heringer e Miguel Safe), rodou o Brasil inteiro, mantém cinco montagens no repertório e, claro, prepara uma festança para celebrar tudo isso. A partir de amanhã, os integrantes da Cia Circunstância encaram uma maratona de 41 dias de atividades batizada Mostra Tudo. Tem oficinas, cortejos, festas e, claro, espetáculos. “Isso tudo é uma realização para mim. Quando olho para trás, não imaginaria que estaríamos desse tamanho”, reconhece Luciano.



Se diz a lenda que palhaço bom é palhaço velho, os integrantes da Circunstância sabem, no entanto, que o percurso ainda é longo. Na sede que mantém no Bairro Jardim América, em meio a malabares, baús com adereços e figurinos, há pendurado na parede um quadro com uma pintura de Carequinha, ícone da tradição circense no Brasil.

Está ali como um exemplo. A imagem do veterano representa também a lembrança de que se trata de uma arte em permanente evolução. “É preciso haver uma construção do conhecimento a partir da prática contínua. A partir de agora, começamos a construção de uma maturidade e a gente começa a ser mais uma referência do que éramos no início”, diz Miguel Safe, o palhaço Bambulino.

EXPERIÊNCIAS DIVERSAS

Evandro Heringer acrescenta que, diferentemente de Carequinha, os integrantes da Circunstância não têm família de circo tradicional. São fruto das escolas circenses que se popularizaram a partir dos anos 1990. Essa característica também faz do grupo a síntese da reunião de artistas com bagagens e interesses diferentes. E, inevitavelmente, isso se traduz nos espetáculos. Se Antes solo que Malacompanhado Alegria Também está sozinho em cena, em De mudança tem a parceria de Rebimboca. Em 2009, Palhaços à vista marcou o crescimento do grupo, com a entrada de Miguel Safe. Já em Pequeno grande encontro, volta à ativa a dupla fundadora Bambulino e Alegria Também.

O mais recente, De mala às artes, com direção de Rodrigo Robleño, é considerado um divisor de águas na criação da companhia. “Existem várias linhas, pensamentos e comicidades. Cada um segue aquela de sua preferência. O legal é que essa diversidade forma o grupo. Todo palhaço tem que ser respeitado, assim como toda linguagem. Seja o mímico francês, o italiano ou o palhaço do circo de lona do interior”, defende Evandro. É essa pluralidade que desejam alcançar na Mostra Tudo.

BH ocupada por palhaços

Se tem oficina de palhaçaria, há também roda de conversa sobre o palhaço contemporâneo com Rodrigo Robleño, curso de gestão cultural, espetáculos musicais e até futebol na perna de pau. Serão 21 artistas convidados na programação. Entre os visitantes, estão A Turma do Biribinha (AL), Grupo Rosa dos Ventos (SP); Trupe Olho da Rua (SP); e Ronaldo Aguiar (PE).

Os mineiros comparecem em peso: Coco da Gente, Bruno Tonelli (palhaço Arco-Iris); Circo em Cena, Maria Cutia, Grupo Trampulim, Cia. El Individuo, Flávia Leão, Thiago Araújo (palhaço Pindaíba), Cícero Silva (palhaço Titetê), Alvaro Lages, Marcelo Bones, Rodrigo Robleño (palhaço Viralata), Circovolante, Eduardo Dias (palhaço Furreca), Rafael Protzner (palhaço Alfinete), Maria Bonome (palhaça Pãozinho) e Estandarte Cia de Teatro.

“São todos grupos que fizeram parte da nossa história. Nossa ideia é ocupar a cidade o máximo possível. Estar na rua. Fazer o teatro que sempre foi uma marca muito forte da companhia”, afirma Dagmar Bedê. As atrações estão previstas 14 espaços diferentes. Tem peça tanto nos arredores da sede da companhia, em pontos centrais, como Parque Municipal e praças Duque de Caxias e Floriano Peixoto, como também no Espaço Comum Luiz Estrela e nas ocupações Vitória e Esperança, na Mata do Isidoro.

Programação

   Amanhã
. 9h às 13h – Oficina de Palhaçarias. Espaço Garagem Cultural 1220 (Rua Junquilhos, 1.220, Jardim América). R$ 50

   Sábado 2/5
. 14h – Côcortejo de abertura. Concentração no espaço Garagem Cultural 1220 com destino à Praça da Saúde (Av. Silva Lobo, s/n, Grajaú). Com os artistas convidados Coco da Gente, Bruno Tonelli e Circo em Cena. Gratuito.
l 16h – Espetáculo Geleia Geral com convidados. Praça da Saúde (Av. Silva Lobo, s/n, Grajaú). Gratuito

   Domingo 3/5
. 11h – Espetáculo Palhaços à vista. Parque Municipal Renné Gianetti, Praça do Trenzinho (Av. Afonso Pena, 1.377, Centro). Gratuito
. 15h – Espetáculo A palhassadamuzikada... Uma Sinphonia engrassada!. Parque Municipal Renné Gianetti, Praça do Trenzinho (Av. Afonso Pena, 1.377, Centro). Gratuito

Veja programação completa no www.ciacircunstancia.com.br

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS