Augusto Fonseca revive memórias afetivas dos anos 1980 na arte de 'Walk me home', no Inimá de Paula

Artista plástico reúne influência da TV, do cinema e do entretenimento em geral em exposição que rende tributo à infância do autor

por Bossuet Alvim 22/04/2015 17:59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Augusto Fonseca/Reprodução
(foto: Augusto Fonseca/Reprodução)
Excesso é uma das possíveis formas de sintetizar a influência dos anos 1980 sobre o trabalho de Augusto Fonseca, que estreia mostra dedicada àquela década nesta quinta-feira, 23, no Museu Inimá de Paula. Batizada de 'Walk me home', a exposição reflete a enorme quantidade de cores e combinações que marcaram — em neon — a curva estética de alguns 30 anos atrás.  "Acho que os anos 1980 tem uma temática pouco explorada nas artes plásticas. É uma paixão que tenho, sou fissurado pelo exagero da época. Então quis trabalhar sobre estas questões agora", explica o artista.

 

Os tempos fixados na memória de quem hoje tem mais de 25 são de produção intensa em vários gêneros do entretenimento, um fator inevitável nas inspirações de Fonseca. "Fui uma criança nos anos 1980. A criação do trabalho foi inspirada em afetividades que guardo desta época, repleta de personagens, personalidades e acontecimentos importantes e que fazem parte da minha formação e também de um imaginário coletivo", detalha o autor, que faz alusões a ícones do cinema, música e da TV nas criações mais recentes. 

 

Um exemplo da cornucópia de influências é a tela 'Walk like an egyptian' (acrílica sobre tela, 155 x 190cm), que remete ao mesmo tempo à capa do primeiro disco de Xuxa e ao hit mundial dos Bangles.  Já 'Meat is murder' (acrílica sobre tela, 120 x 90cm), que saúda o álbum dos The Smiths, cola na mesma pintura a zebrinha que anunciava os números da loteria esportiva no 'Fantástico' e Howard, pato das HQs levado aos cinemas em 1986.

 

Walk me home

Exposição do artista plástico Augusto Fonseca. De 23 de abril a 25 de maio no Museu Inimá de Paula (Rua da Bahia, 1201 - Centro). Horários: terça, quarta, sexta e sábado de 10h às 18h30; quinta das 12h às 20h30; domingo entre 12h e 18h30. Entrada franca. Informações: (31) 3213-4320.

Augusto Fonseca/Reprodução
(foto: Augusto Fonseca/Reprodução)
 



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS