Musical baseado em Beatles, 'Because' acompanha jovem que sai de casa nos anos 1960

Construído a partir de canções do quarteto de Liverpool, espetáculo conta trajetória de rapaz que vive as experiências do sexo, drogas e rock'n'roll

por Ailton Magioli 19/04/2015 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Bruno Senna/Divulgação
(foto: Bruno Senna/Divulgação )
Em 'Because - O espetáculo', que estreia na próxima quarta, em Belo Horizonte, o jovem protagonista sai de casa para viver as experiências que o mundo proporciona. E foi dentro de casa, mais especificamente aquela em que vive o casal Mauro Mendes e Renata Garzon, que nasceu a ideia desse híbrido de musical e ópera rock.

Mendes é ex-integrante da banda cover Sgt. Pepper’s, dedicada à obra dos Beatles. Renata decidiu trocar o trabalho de decoradora pelas artes cênicias. 'Because...' reúne mais de 40 pessoas em cena, entre corpo de baile, orquestra de cordas, coral e banda.

“De alguma forma, a trama não deixa de ter um pouco de todos nós, que vivemos os anos 1960, Woodstock e o flower power, que influenciaram a concepção de 'Because...'”, afirma Mendes, que, além de guitarra e voz, responde pela produção, orçada em R$ 850 mil.

Já Renata se responsabiliza pelo roteiro e pela direção da produção. Aprovado pela Lei Rouanet, o espetáculo não conseguiu captar recursos necessários para uma temporada. Fará apenas duas apresentações (quarta e quinta), com patrocínio de uma empresa.

Longe de privilegiar somente os clássicos dos Beatles, o repertório da peça tem uma única canção (a de abertura) composta e cantada em português. Trata-se de 'Cais da minha vida', do cantor-compositor Aggeu Marques, não por acaso o solista da banda.

A seleção das canções foi feita pelo casal Renata e Mauro, que decidiu construir a trama da encenação alinhavando as letras das composições. Assim, de 'She’s (He’s) leaving home', quando sai de casa, a 'The end', quando retorna e reencontra a família e as pessoas com as quais convivia, o jovem protagonista retoma a vida amadurecido e refeito, depois de vivenciar o famoso lema de então: sexo, drogas e rock’n’roll.

EM/D.A Press
(foto: EM/D.A Press)
Em busca do porquê de tudo em sua vida, em determinado momento o protagonista, vivido pelo bailarino André Rosa, se depara com uma festa de casamento em que a noiva (Eleanor Rigby) morre. Os convivas, representantes da alta aristocracia, se mostram perfeitamente indiferentes à tragédia.

Assustado, ele prossegue sua saga ('Nowhere man'), isolando-se no topo de uma montanha ('The fool on the hill'). De repente, diante do antagonismo da vida ('Hello goodbye'), o personagem deixa a reclusão e ingressa numa fase lisérgica ('Strawberry fields forever').

A fase de excessos é interrompida quando o jovem em busca de si mesmo ouve uma melodiosa voz amiga ('Hey Jude') e se instala um clima de paz e de amor ('All you need is love'). É a deixa para uma revisão de seu passado – com imagens em 3D das pessoas que ele abandonou – e a volta para casa ('The long and winding road'). A reta final da montagem inclui trechos de 'This never happened before', uma das recentes criações de Paul McCartney, 'Golden slumbers' e 'Carry that weight', além de 'The end'.

‘É para sentir, não para entender’
Além da indefectível música dos Beatles, 'Because – O Espetáculo' tem como pontos fortes as coreografias – que mesclam dança clássica, moderna e de rua – e os figurinos, que vão desde roupas de festa à influência assumida da psicodelia reinante nos anos 1960. “Trabalhamos sempre com a ideia da colaboração, de estimular o bailarino a criar os próprios movimentos”, diz Carlos Arão, do Coletivo Movasse, responsável pelas coreografias da encenação.

“Aqui, a dança funciona como fio condutor do trabalho, com a história sendo entendida via movimentos e dança. Claro que não se trata de nada para ser entendido, mas para sentir. É tudo mais abstrato”, acrescenta o bailarino-coreógrafo, que divide com os companheiros Andréia Anhaia, Ester França e Fábio Dornas, do Movasse, a responsabilidade pela movimentação cênica do espetáculo.
Bruno Senna/Divulgação
(foto: Bruno Senna/Divulgação )
Nos figurinos, Silma Dornas de Abreu Mooren diz que procurou “brincar com algo tropical, até porque os Beatles são populares. Daí a presença de flores, borboletas, além de algo de espiritualismo e requinte”. A figurinista utiliza desde tule bordado a jacar, passando por tafetá e rendas francesas. Os adereços artesanais (flores e borboletas) também foram feitos por Silma, que criou, apenas para o corpo de baile, 50 figurinos, indo do vestido de festa ao terno do dia a dia.

Enquanto isso, a direção musical, a cargo de Eliseu Barros, recorre a canções de variadas fases dos Beatles, privilegiando aquelas em que as cordas se sobressaem. “Não se trata de cover, temos compromisso com o estilo dos Beatles”, diz a diretora-roteirista, atribuindo à pureza e à sinceridade das letras a facilidade de identificação do público com a música do famoso quarteto de Liverpool. Casada há 30 anos com Mauro Mendes, ela lembra que, apesar de haver descoberto os Beatles na adolescência, foi a convivência com o marido beatlemaníaco que contribuiu para que ela mergulhasse no universo que o casal traz à cena agora.

BECAUSE – O ESPETÁCULO
Quarta e quinta, às 21h, no Cine Theatro Brasil, Praça Sete, s/nº, Centro. Ingressos: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Informações: www.compreingressos.com e (31) 2626-1251.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS