Peça sobre o casal francês Camille e Rodin volta a BH

História de amor entre os escultores franceses é encenada por Leopoldo Pacheco e Melissa Vettore

por Carolina Braga 17/04/2015 10:14

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Alexandre Catan/Divulgação
Os atores Melissa Vettore e Leopoldo Pacheco dão vida aos artistas (foto: Alexandre Catan/Divulgação)
A sala de ensaio foi preenchida por imagens das esculturas de Auguste Rodin e Camille Claudel. Ali, os atores Leopoldo Pacheco e Melissa Vettore fizeram nascer as interpretações dos artistas franceses protagonistas do espetáculo Camille & Rodin. A montagem volta ao cartaz em Belo Horizonte para curta temporada no Grande Teatro do Cine Theatro Brasil Vallourec.


“A escultura traz um paradoxo: é pedra, mas cheia de vida. Observar a obra deles foi extremamente útil para a estética e a linguagem da peça”, reconhece a atriz Melissa Vetorre. Já são três anos em cartaz, mais de 200 apresentações e um público total de 80 mil espectadores. Eles estiveram em Belo Horizonte em julho do ano passado e retornam oferecendo um plus: o workshop “Esculpindo o personagem – construção de corpo e interpretação”.

Foi pensando em desvendar como uma pedra pode transmitir tanto movimento que a dupla, sob a orientação do diretor Elias Andreato, improvisou as cenas que deram origem ao espetáculo. “De alguma maneira a obra dos dois é a narrativa da história deles, faz parte dos períodos apaixonados, conflituosos, de separação e de loucura. A gente conseguiu fazer isso de uma forma tão sutil que é delicado”, conta Leopoldo Pacheco.

Embora a partitura corporal tenha importância na composição geral, a peça se concentra na relação passional entre os artistas. A opção deles foi mostrar as obras não em projeções, fotos ou outro tipo de reprodução. Mas representá-las com no corpo dos atores.

PESQUISA Com texto de Franz Keppler, Camille & Rodin foge da linearidade para contar sobre os 15 anos de relacionamento amoroso dos dois. A peça narra desde o momento em que eles se conheceram em Paris até quando Camille surta e vai para o manicômio. A pesquisa para a construção desse espetáculo foi feita por Franz Keppler e Melissa Vettore baseando-se nos principais biógrafos dos escultores, com destaque para Reine Maire Paris (sobrinha-neta de Camille), a autora Liliana Wahba, e a partir da análise crítica e poética de Paul Claudel (irmão de Camille). “O espetáculo tem uma coisa muito visceral. As pessoas se sentem dentro do ateliê deles e compartilham daquela intimidade”, diz Melissa.

Workshop “Esculpindo o personagem” – Construção de corpo e interpretação
Com Leopoldo Pacheco e Melissa Vettore. Domingo, das 14h às 18h. Galpão Cine Horto. Rua Pitangui, 3.613, Horto, (31) 3481-5580. Mais informações: www.galpaocinehorto.com.br.

Camille e Rodin
Sexta e sábado, às 21h. Grande Teatro do Cine Theatro Brasil Vallourec, Praça Sete, Centro. R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS