Artistas mineiros aceitam convite para pintar hotel com andares temáticos

Cada piso é dedicado a um ritmo: jazz, choro, samba, baião, blues, rock, reggae, rap e eletrônico

por Ana Clara Brant 04/04/2015 10:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rodrigo Clemente/EM/D. A. Press
(foto: Rodrigo Clemente/EM/D. A. Press)
Que tal transformar gêneros musicais como o jazz, o rock, o baião e o eletrônico em obras de arte? Foi o que quatro artistas plásticos da Galeria Quartoamado - Baba Jung, Clara Valente, Luís Matuto e Thiago Alvim - fizeram em um projeto em parceria com a Greco Design.


Ao longo de 26 dias, durante o mês de março, eles foram convidados a interferir na identidade visual de um empreendimento hoteleiro na região centro-sul de Belo Horizonte.

Os artistas transformaram completamente os 90 quartos, os nove corredores, a academia, o restaurante, o hall e a loja de conveniência do estabelecimento. “O hotel tem a temática musical, e cada andar é dedicado a um gênero específico - jazz, choro, samba, baião, blues, rock, reggae, rap e eletrônico. Cada artista ficou responsável por dois andares, ou seja dois ritmos musicais, sendo que o último, o eletrônico, foi uma composição conjunta”, explica Bernardo Biagioni, idealizador do Quartoamado.

Gustavo Greco, diretor da Greco design, conta que foi procurado pela rede que gerencia o hotel para fazer o projeto de finalização do prédio. Greco diz que, por ter recebido carta branca de seu cliente, fez o mesmo com os artistas.



A empreitada, que se encerrou na última terça, foi realizada de segunda a sábado, das 14 à 0h. Apesar do volume de trabalho e do batidão, foi extremamente prazeroso para quem participou, garante Baba Jung, que ficou responsável pelos andares do choro, do rock e pela área da academia.

“Foi ao mesmo tempo uma honra, um desafio e uma novidade. Porque é um suporte novo para a gente, que está acostumada a pintar nas ruas”, afirma. Já Thiago Alvim, que criou as intervenções no hall de entrada, nos andares do blues e do reggae, diz que a iniciativa foi tão impactante que ainda não teve tempo de digerir, mas que foi uma experiência fantástica. “É uma coisa que nos leva à reflexão. O legal foi que, enquanto a gente pintava, ouvia o ritmo pelo qual estava responsável, para entrar no clima e se inspirar. Fizemos todo um estudo antes. Botamos no Google o nome do gênero musical e aí surgiram as cores, as capas de discos e pôsteres relacionados. A partir daí, trabalhamos a nossa linguagem”, conta.

Clara Valente, que ficou a cargo do samba e do rap, ressalta a integração da equipe como ponto positivo. Ela diz que, mesmo o trabalho tendo sido bastante individualizado, era interessante sair de um andar para outro e observar o que cada um estava fazendo. “Era legal ir para o 8º (andar) e ouvir jazz, pular para o 13º e escutar rock, dar uma chegada no 11º e entrar no clima do baião. A música estava, literalmente, muito presente. Sem falar que a gente consegue ver a marca de cada artista nos trabalhos. Não ficou uma coisa estereotipada, mesmo tendo referências aos gêneros.”

Rodrigo Clemente/EM/D.A Press
Clara Valente, Baba Jung, Thiago Alvim e Bernardo Biagioni (foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)
DIVERSIDADE
Greco diz que outra intenção dessa iniciativa era trazer a cidade para dentro do hotel. Como os artistas trabalham precisamente com a questão da arte urbana, o objetivo foi alcançado nesse sentido. “Ainda mais se você pensar que um hotel é o lugar onde veem pessoas de outros lugares. As pessoas vão conhecer um pouco da cultura da cidade hospedando-se aqui.”

Biagioni avalia como muito positiva a terceira residência dos artistas da Galeria Quartoamado (a primeira foi na Quadra da Escola de samba Cidade Jardim e a segunda, em Itatiaia, distrito de Ouro Branco) e considera que está na hora da arte de rua invadir outros locais. A inauguração do hotel está prevista para maio.

Saiba mais
Quartoamado

Quartoamado é uma galeria de arte contemporânea, surgida em Belo Horizonte em setembro de 2012. Tem como objetivo tornar as artes plásticas mais próximas e presentes no cotidiano da cidades, promovendo exposições públicas, shows e residências artísticas. A galeria representa 13 artistas mineiros, com a premissa de refletir sobre a cidade, a arte local, a ocupação do espaço público e o desenvolvimento de projetos que extrapolem suportes e espaços tradicionais da arte. Como parte da política de mobilidade urbana da Quartoamado, compras efetuadas dentro da área da Contorno, em Belo Horizonte, são entregues de bicicleta.

Números

90 quartos
8 andares
8 artistas (sendo que cada artista ficou responsável por 26 espaços)
26 dias de trabalho
3 cores utilizadas em cada andar

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS