Mel Lisboa vive Rita Lee em musical que chega neste fim de semana a BH

Atriz aprendeu a cantar para viver a roqueira na adaptação teatral do livro 'Rita Lee Mora Ao Lado', de Henrique Bartsch

por Ana Clara Brant 27/03/2015 09:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Priscila Prade/DIVULGAÇÃO
Mel Lisboa vive Rita Lee no musical sobre a vida da roqueira (foto: Priscila Prade/DIVULGAÇÃO)
‘‘Você me fez muito melhor do que eu mesma.” Esse foi o comentário que Mel Lisboa ouviu de Rita Lee sobre sua atuação em Rita Lee mora ao lado, o musical em que a atriz encarna a cantora.

“Foi muita generosidade da parte dela ter dito isso. A Rita é uma fofa. Ela tem tido um carinho enorme comigo e acredito que ficou muito mexida em ver sua história encenada”, afirma Mel, de 33 anos, que apresenta o espetáculo neste sábado e domingo no Cine Theatro Brasil Vallourec, em Belo Horizonte.

O musical estreou em abril do ano passado. Nas vezes em que Rita Lee esteve na plateia, Mel não se deu conta enquanto atuava. “Só me informam na hora do agradecimento, senão nem dou conta de subir no palco. É emoção demais.”



Para interpretar a roqueira, a atriz que se tornou conhecida nacionalmente como a protagonista da minissérie 'Presença de Anita' (2001) um belo dia resolveu mudar. Abandonou uma novela, pintou o cabelo de ruivo e cortou a franja.

“O começo não foi fácil. Ainda não é, mas tem valido a pena. Eu me dediquei muito em tudo. Com relação ao cabelo, como a tinta estava detonando muito e era complicado fazer a manutenção, acabei optando por usar a peruca”, conta.

No entanto, o maior desafio para a empreitada era aprender a cantar. A atriz gaúcha nunca tinha soltado a voz profissionalmente e sabia da responsabilidade de viver uma cantora. “Essa questão vocal era algo que me preocupava muito, porque eu nunca tinha cantado e não queria fazer feio. Ensaiava e, paralelamente, fazia aulas particulares. Até hoje faço.”

O musical, que é uma adaptação teatral do livro homônimo de Henrique Bartsch, mistura realidade e ficção e foi escrito por Paulo Rogério Lopes, Márcio Macena e Débora Dubois, sendo que os dois últimos são responsáveis também pela direção artística. O espetáculo traz ao todo 39 canções – incluindo não só o repertório de Rita Lee (Saúde, Banho de espuma, Caso sério, Menino bonito, Panis et Circensis e Ando meio desligado), como também músicas de artistas que de alguma forma integraram e marcaram a vida dela, como Beatles, Ray Charles, Tim Maia, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Elis Regina e Gal Costa. Sem falar na parceria de vida e trabalho com Roberto de Carvalho.

Embora sempre tenha sido fã de Rita Lee, Mel diz que conhecia apenas superficialmente a biografia da cantora e, para interpretá-la, teve que pesquisar bastante. “Eu curtia suas músicas, mas nunca tive aquela idolatria de conhecer muito a fundo. À medida que fui estudando, me apaixonei por tudo - pela vida dela, pela pessoa, pela obra. Conheci detalhes da infância, da adolescência, de quando ela foi presa e estava grávida, por exemplo, e a Elis foi lá brigar por ela. Muitos casos que fazem parte da história da Rita fazem parte da própria história da cultura do nosso país”, afirma.

A atriz ressalta que, diferentemente da maioria dos musicais em cartaz atualmente, Rita Lee mora ao lado presta um tributo a um artista vivo. “Isso é superdigno, mas, por outro lado, pode haver uma cobrança maior por parte dos fãs, já que a todo momento a Rita está na TV, nos shows”, observa. No entanto, as reações que a atriz tem ouvido do público respaldam sua atuação. “Já escutei vários comentários do tipo: ‘Nossa, eu estava super-receoso de assistir, mas, quando te vi no palco, adorei’. Quem conhece a história dela sabe que eu faço com um respeito enorme.”

Anita de novo?

 

Durante muito tempo, a atriz gaúcha Mel Lisboa ficou tachada como Anita, a protagonista da minissérie Presença de Anita, seu primeiro trabalho na TV. Há informações de que o autor Manoel Carlos, que não pretende mais escrever novelas, tem um projeto de minissérie chamado Anita aos 30, centrado na jovem sedutora e misteriosa, agora balzaquiana. “Tudo que sei é pela imprensa. Nunca me ligaram. Não sei se existe mesmo esse projeto ou apenas uma expectativa. Se existir, tem que ver se será legal para mim, como será. Não dá para comentar algo que existe apenas no campo hipotético”, afirma a atriz.

Atriz atua na Cracolândia


Além de Rita Lee, Mel Lisboa está vivendo mais duas personagens: a princesa Henutmire, na primeira fase da novela 'Os dez mandamentos' (Record) e a vilã Vanda Marquetti na peça 'Luz negra'.

A montagem, que fica em cartaz em São Paulo até o próximo dia 8 de abril, encerra a trilogia da Cia. Pessoal do Faroeste, iniciada em 2012 com 'Cine camaleão' e 'Homem não entra'.

Todos os espetáculos trazem temas relacionados à capital paulista, em especial à região da Luz, próxima à Cracolândia, onde fica a sede do grupo.

“O Paulo Faria (diretor da Cia) é um cara que sempre se envolve com a cidade, com a humanização dos usuários de drogas que ficam ali nas redondezas. Ele se preocupa com a saúde deles e escreve textos políticos como este que estamos encenando”, diz a atriz, que integra a Pessoal do Faroeste há cinco anos.

'Luz negra' se passa em 1930 e narra a história de uma atriz branca que se envolve com artistas negros para permanecer na mídia. “Estar nesse grupo tem sido uma experiência muito rica pra mim. É um movimento que une arte e cidadania. E o interessante é que pelo fato de estar próximo da Cracolândia, temos um público bem diverso”, afirma.

 


Rita Lee Mora Ao Lado – O Musical

Sábado, às 18h e às 21h, e domingo às 20h, no Cine Theatro Brasil Vallourec. (Praça Sete, s/nº, Centro). Ingressos antecipados: 1º lote: Plateia 1: R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Plateia 2: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). 2º lote: Plateia 1: R$ 130 (inteira) e R$ 65 (meia). Plateia 2: R$ 110 (inteira) e R$ 55 (meia). No dia do espetáculo: Plateias 1 e 2: R$ 140 (inteira) e R$70 (meia). Informações: (31) 3201-5211, 3222-4389, ou www.compreingressos.com. Classificação indicativa: 14 anos

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS