Livros de colorir para adultos são nova tendência no mercado

Artistas renomados já se renderam a esse gênero, como o cartunista Christiano Mascaro

por Julio Cavani 25/03/2015 10:32

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
(foto: Divulgação)
“Acho interessante estimular as pessoas a saírem do computador para fazerem mais trabalhos manuais”, opina Christiano Mascaro (cartunista e diretor de arte do jornal Diario de Pernambuco), que é um dos artistas participantes do livro 'Suruba para colorir'. A publicação, lançada este mês pelo selo Bebel Books, é mais um exemplo de um novo segmento do mercado editorial que tem feito sucesso ao estimular os adultos a praticarem uma atividade lúdica normalmente associada à infância: pintar figuras.

Livros de colorir para adultos tornaram-se uma tendência. Em países como a França, eles já são mais vendidos do que a literatura gastronômica (segundo dados da editora Michael O'Mara). No Brasil, os títulos disponíveis já chamam atenção pela quantidade e pela diversidade de estilos. O 'Suruba' é formado por figuras eróticas (ou pornográficas), mas há publicações dedicadas a anatomia, patrimônio histórico e mandalas.

Além do 'Suruba para colorir', que tem trabalhos de desenhistas como Mascaro, Laerte e Fábio Zimbres, outro projeto que envolve artistas de destaque é o livro 'Sie fliegen', produzido pelo ateliê Aviatrix, sediado em Berlim e organizado pela brasileira Renata Faccenda. Ilustrações de Fernando Peres e Isabela Stampanoni podem ser coloridas nas suas páginas ao lado de obras de desenhistas de países como França, Dinamarca, Itália e Estados Unidos. O produto não está à venda no Brasil, mas pode ser encomendado pela internet (www.aviatrixatelier.de). Na capa, está escrito: “Para crianças entre 1 e 100 anos de idade”.

Nesses casos mais artísticos, como o 'Sie fliegen' e o 'Suruba para colorir', um dos aspectos mais interessantes é a possibilidade de colaboração, já que o resultado é diferente de acordo com cada pessoa (as obras só ficam prontas depois desse contato). Os artistas fazem os traços e os leitores participam com as cores.

Na Europa, um dos maiores êxitos do gênero é a coleção 'Colour me good', da ilustradora britânica Mel Elliott. Cada volume é dedicado a um tema relacionado à cultura pop, como artistas famosos (Benedict Cumberbatch, Ryan Gosling, Taylor Swift), gêneros musicais ou capas de discos.

No Brasil, um título bastante curioso é 'Frei Galvão para colorir', formado por desenhos de edifícios históricos que marcaram a vida do santo brasileiro. Há também livros com objetivos terapêuticos, para diminuir o estresse do cotidiano, como 'Jardim encantado'.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS