Festival de Fotografia de Tiradentes chega à sua quinta edição

A partir da próxima quarta, evento promove exposições, palestras, lançamento de livros e projeções de vídeo

por Eduardo Tristão Girão 16/03/2015 09:16

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
JOSÉ DINIZ/DIVULGAÇÃO
Fotografia do fluminense José Diniz. Trabalhos de profissionais do Brasil são a ênfase da mostra, que também tem convidados internacionais (foto: JOSÉ DINIZ/DIVULGAÇÃO)
Cidade cujo calendário conta com eventos de peso, como o Festival de Gastronomia e a Mostra de Cinema, Tiradentes assiste à consolidação de mais um, o Festival de Fotografia – Foto em Pauta, que chega à quinta edição na próxima quarta-feira.

O foco está na produção autoral brasileira, e a programação conta com exposições, palestras, debates, oficinas, projeções e ações educativas até domingo. Todas as atividades são gratuitas, à exceção das oficinas – que requerem inscrição prévia. São esperadas 10 mil pessoas.

“É um evento que desperta muito o interesse da comunidade fotográfica nacional. Começou com o projeto Foto em Pauta, em 2004, com oportunidades de trazer gente de fora para inspirar plateia e fotógrafos. Ao mesmo tempo, tive oportunidade de circular com esse projeto pelo Brasil e vi o interesse que despertava, principalmente no público. Passei por  Belém, Palmas, Manaus, Porto Alegre e Curitiba durante uns três anos, e a ousadia de criar o festival foi ganhando corpo”, afirma o idealizador da mostra, o fotógrafo mineiro Eugênio Sávio.

Nesses cinco anos, o evento reuniu trabalhos de 239 fotógrafos em 36 exposições e serviu de base para o lançamento de 37 livros, além da realização de 46 palestras e 59 oficinas. Para as exposições colaborativas desta edição, a organização recebeu 900 inscrições de 18 estados brasileiros e oito países, totalizando 7 mil fotos. Uma delas, chamada O retrato, terá 58 imagens. Já as oficinas (ainda há vagas), até o momento contam com interessados que virão de 17 estados.

A ênfase do festival, no entanto, segundo afirma Sávio, continua sendo a produção nacional: “Cheguei a pensar em trazer estrangeiros para cá, mas o Brasil é praticamente um continente e há muitos autores do Norte e do Nordeste, por exemplo, que têm menos possibilidade de vir até aqui”.

Não por acaso, a exposição principal, 'Gestos, relatos, escritas e autoficções', é assinada pelo fotógrafo e pesquisador paraense Mariano Klautau. “Essa circulação é muito boa para todos”, afirma o organizador.

LIVRO Entre as novidades desta edição está o lançamento de um livro com 46 imagens de fotógrafos que já participaram do festival (como J. R. Duran e Edu Simões) e de um edital para seleção de artista a ser contemplado com a produção de livro próprio.

“A minha geração não teve tanto essa coisa de ter livro e hoje ele é uma ferramenta muito usada. Hoje, a onda é o livro, incluindo os independentes. Coisa para colecionador, com proposta artística, e não aqueles livrões para pôr na mesa da sala”, comenta Sávio, de 48 anos.

Além da exposição principal, outras serão montadas em pontos diversos da cidade. Entre elas está Heróis, de Daniel Kfouri (curadoria de João Castilho), que consiste em ensaio feito em Havana, em 2007, com cenas do cotidiano da capital cubana.

Já 'Espaço f: entre o foco e a fugacidade' é uma seleção de trabalhos que participaram das mostras anuais de alunos da Escola de Belas-Artes da UFMG em 2013 e 2014, enquanto 'Foto Um' tem fotos de Tiradentes feitas por moradores, a convite do festival.

CÂMERA NA MÃO “É ótimo ter milhões de pessoas com uma câmera na mão, gente que nunca fotografou na vida”, diz Sávio. Também merece destaque a Coleção Ipsis de Fotografia Brasileira (gráfica e editora especializada, de São Paulo), com imagens de Araquém Alcântara, Cristiano Mascaro e Nelson Kon.

Na Rua da Cadeia, será montada loja da Livraria Madalena, também da capital paulista, que é especializada em fotografia – centenas de títulos estarão à venda. Durante o festival, cerca de 12 livros serão lançados na cidade, com a presença dos autores.

Outro ponto interessante da programação é a presença de vídeos em algumas exposições e debates. “Este é um festival de arte e vários artistas navegam em várias plataformas. Há artistas que fazem performances e elas são fotografadas. Isso é natural, hoje a expressão é muito livre, até pela facilidade de acesso às ferramentas e por fotografar ter ficado mais simples. Isso é ótimo”, analisa o organizador do festival.

5º Festival de Fotografia de Tiradentes
Exposições, workshops, palestras, debates, projeções e atividades educativas. De quarta a domingo, em vários pontos de Tiradentes. Informações pelo site e Facebook oficial do evento. Inscrições para as oficinas: festival@fotoempauta.com.br

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS