Peça 'Silêncio!', de Renata Mizrahi, questiona valores e tabus

Espetáculo entra em cartaz no Cine Theatro Brasil Vallourec

por Walter Sebastião 13/03/2015 09:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Renato Mangolin/divulgação
(foto: Renato Mangolin/divulgação)
“Está no palco um jantar de família. Como sempre nessas ocasiões, tudo pode acontecer”, avisa Renata Mizrahi, que escreveu e dirigiu com Priscila Vidca a peça Silêncio!, em cartaz em BH. “Durante esse jantar, surge uma revelação sobre judias polacas”, adianta a diretora, referindo-se a mulheres europeias que vieram para a América, no fim do século 19, planejando se casar e formar família. Vítimas do tráfico humano, aquelas moças foram obrigadas a se prostituir.

O conflito entre matriarca e neta dá o tom a 'Silêncio!'. “Um assunto simples para a nova geração pode ser tabu para alguém criado com outros valores. São duas verdades, não tomo partido. Opiniões não têm a ver com ser bom ou mau, vêm a partir da educação que se teve”, garante a diretora. Realista e focado nos personagens, esse é o terceiro texto que Renata Mizhari escreve e dirige. “Sou mais autora do que diretora. Sabendo o que quero, assumo a direção”, explica. A parceria com Priscila Vidca vem de Os sapos (2013) e prosseguirá com O aviador, o novo projeto da dupla.

“Minhas peças são sobre a inquietude da alma humana. Gosto de histórias, de diálogos e de personagens. Procuro tirar dos atores interpretações que valorizem as nuances de cada frase. Ninguém, nenhum personagem, é uma coisa só”, afirma Mizrahi. Em teatro, o texto ganha importância que não ocorre na televisão ou no cinema, reforça a dramaturga. “Por isso, ele nunca perdeu espaço. Atualmente, passamos por uma época de poucos autores. Neste momento, porém, voltamos a ter mais pessoas interessadas em escrever para o palco. Isso é positivo, pois valoriza a dramaturgia brasileira”, acredita Renata. Para ela, o Brasil vive a véspera de um boom no setor – e isso vai se tornar visível em dois ou três anos.

“Precisamos de uma nova geração que traga questões desta nova geração. Ou seja, novos sentimentos, que ainda estamos tentando colocar no papel e nem sempre conseguimos”, defende a admiradora de Jô Bilac e Júlia Spadaccini, destaques da dramaturgia contemporânea brasileira. Fã de Edward Albee, Harold Pinter, Nelson Rodrigues e Oduvaldo Vianna Filho, Renata elogia: “Eles têm pegada de texto, são habilidosos, inteligentes e criativos”.

SILÊNCIO!
Direção: Renata Mizrahi e Priscila Vidca. Elenco: Suzana Faini, Jitman Vibranovski, Verônica Reis, Karen Coelho, Alexandre Mofati, Gabriela Estevão e Vicente Coelho. Hoje e amanhã, às 21h. Cine Theatro Brasil Vallourec, Praça Sete, Centro, (31) 3201-5211. R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS