Livro reúne 220 das 3 mil charges feitas pelo cartunista Glauco para publicação de São Paulo

Artista brinca com vários políticos do país, sempre com a mesma verve

por Ana Clara Brant 21/12/2014 14:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
 Editora Olhares/REPRODUÇÃO
(foto: Editora Olhares/REPRODUÇÃO)
Entre Sarney e Lula, foram quase 25 anos, cerca de 200 charges e muitas risadas. O cartunista Glauco (1957-2010) soube como ninguém colocar no papel a história política recente do Brasil com seu humor escrachado. Uma parte de seu trabalho está no livro recém-lançado pela Editora Olhares que reúne 220 das 3 mil charges publicadas na 'Folha de S.Paulo', onde ele trabalhou até ser cruelmente assassinado.

O cartunista Glauco foi brutalmente assassinado em 2010
Em 'Sapos, cobras e lagartos – A charge política de Glauco', as imagens selecionadas aparecem em ordem cronológica, com datas e legendas, favorecendo a leitura histórica. Ao mesmo tempo, cada uma vale individualmente como amostra da verve hilária e afiada do autor.

Ao mergulhar de forma extensiva nessa vertente do trabalho de Glauco, a obra oferece também visão esclarecedora do raciocínio criativo do artista. É interessante que, a cada mudança de governo, há um compilado no mínimo irônico sobre cada presidente.

Com relação ao governo Sarney, o resumo é este: “Em 1986, quando começou a publicar charges políticas, o cenário era animador (para o cartunista): hiperinflacão, planos econômicos mirabolantes, congelamento de preços, ágio, democracia recém-nascida, aprendendo a engatinhar... e ele logo mostrou com seu humor debochado que estava mais do que à vontade para retratar aquela realidade insana”.

Já em Itamar Franco (1992-1994): “Itamar foi um presidente improvável. Titubeante, teimoso, explosivo. Ótimo personagem. Pelas charges de Glauco, o ‘pão de queijo’ foi alçado a um ícone nacional da galhofa”.

Percebe-se também que, ao longo da publicação, a linguagem gráfica vai mudando no decorrer dos anos, inclusive com caracterizacões distintas dos mesmos personagens; os truques que ele usava para retomar as piadas ou repisar as gozações, construindo leituras que iam além do tiro diário; as infinitas variações sobre o mesmo tema. E o mais interessante é que muitos dos cartoons, mesmo sendo dos anos 1980 ou 1990, por exemplo, se mantêm bem atuais e sempre com a incrível capacidade de nunca perder a graça.

Sapos, cobras e lagartos  A charge política de Glauco
Autor Glauco Villas Boas
Editora Olhares
Páginas: 240
Preço: R$ 45

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS