Cia de Dança Palácio das Artes encerra 2014 com ocupação pelos corredores do prédio da FCS

Coreografia de Patrícia Werneck dá continuidade a pesquisa sobre percepção de espaços e diferentes possibilidades de habitações

por Carolina Braga 11/12/2014 17:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Paulo Lacerda/FCS
(foto: Paulo Lacerda/FCS)
A Companhia de Dança Palácio das Artes teve um ano marcado por ocupações. Primeiro os bailarinos experimentaram linguagens nos corredores do Memorial Minas Vale com 'Território nu'. Depois foi a Inhotim. Sob a direção de Dani Lima os artistas criadores apresentaram 'Gestos ordinários' nos jardins do instituto em Brumadinho. O encerramento deste 2014 não poderia ser diferente. 'Mu - entre a coreografia e a habitação', em cartaz de sexta a domingo no Palácio das Artes, segue essa vibe.


Como a diretora artística da companhia, Cristina Machado ressalta, não se trata de um espetáculo, mas uma ocupação. Desta vez os bailarinos exploram as possibilidades que o 4º andar da Fundação Clóvis Salgado oferece para a cena. Nada de palco e coxias. Tudo se desenrola lá para uma seleta plateia de 50 espectadores. Ninguém mais.


“A companhia tem pesquisado um pouco o que é a dança ocupando paisagem ou outras aqruiteturas. Que diálogo poderia estabelecer com outros lugares. Agora estamos nos desafiando”, reconhece Machado. É justo no 4º do prédio que fica na avenida Afonso Pena que o grupo cria cada uma de suas montagens. “Tudo vem de uma vontade de mudar, de transformar. Como visitar um mesmo lugar e fazer diferente”, continua Cristina. Desafio posto.


Itinerância

Mu, em japonês significa o nada, o vazio, o vácuo. O nome foi cautelosamente escolhido já que também é simbólico. É vazio posto em transformação. A coreografia é de Patrícia Werneck, quem também propõe verticalização da pesquisa sobre a técnica da ideokinesis. São 18 bailarinos em cena. Eles conduzem os espectadores.


“Há uma interação mas ela não convida o público a fazer alguma coisa. Está muito mais no jogo com os bailarinos. Dialogamos mais com a possibilidade de deixar o público sorver as formas que pesquisamos e apresentamos”, conta Cristina Machado. O objetivo é deixar o espectador confortável em seu campo de observação, embora tenha um percurso a fazer.


Segundo Cristina Machado o local escolhido para a ocupação está se transformando para recebê-la. Paredes estão recebendo novas cores a partir do projeto de arquitetura cênica de Jamile Tormann. A música, criada por Claudia Cimbleris, também foi pensada levando em consideração o espaço da apresentação. “Ela foi uma parceira no entendimento do que poderia oferecer de ambiências sonoras”, explica a diretora artística da Companhia.

'Mu | Entre a coreografia e a habitação'

De 12 a 14 de dezembro. Sexta e sábado, 20h30; domingo, 19h30. 4º andar da Fundação Clóvis Salgado (Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro, (31) 3236-7400). A entrada é gratuita com retirada de senha 20 minutos antes do inicio da apresentação na entrada do prédio A , que dá acesso ao 4º andar.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS