Emílio Orciollo Netto apresenta peça baseada no livro 'Tudo que eu queria te dizer'

Ator leva para o palco o lado masculino da obra da gaúcha Martha Medeiros

por Carolina Braga 14/11/2014 11:07

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Luciana Fregolente/Divulgação
(foto: Luciana Fregolente/Divulgação)
Todos os dias, quando terminam as apresentações de Também queria te dizer – Cartas masculinas, o ator Emílio Orciollo Netto conversa com a plateia e se surpreende. “As pessoas também querem dizer muita coisa”, constata. Com ele não foi diferente. Tanto que apresenta neste fim de semana, no Teatro de Bolso, peça de certa forma simbólica na sua trajetória artística. Com 23 anos de carreira, ele se viu preparado para encarar um monólogo. E aí veio a dúvida: o que montar?


Foi quando o diretor Vitor García Peralta sugeriu o livro Tudo que eu queria te dizer, da autora gaúcha Martha Medeiros. Sucesso editorial, com mais de 100 mil cópias lançadas, a obra reúne cartas fictícias de homens e mulheres. O lado feminino já havia sido traduzido no teatro pela atriz Ana Beatriz Nogueira, também sob direção de Peralta. Coube a Emílio Orciollo Netto narrar os dramas masculinos.

“Escolhi as cartas com as quais mais me identifiquei, que propunham uma costura com as outras e também as mais leves. São, acima de tudo, desabafos, segredos que vão direto ao fígado ou ao coração”, descreve. Segundo o ator, a proposta da direção é totalmente diferente. Eles escolheram situar a peça dentro do ateliê de um artista plástico, personagem que conduz a trama. “Ele está fazendo uma instalação de cartas e as que interessam a ele, vai interpretando”, conta.

O Pádua, esse narrador, vivencia seis personagens. Que fazem confidências direcionadas a pais, mulheres, amantes, chefes. “As cartas fogem do clichê do masculino, do homem que gosta de futebol. É um olhar mais sensível, mais doce”, diz o ator. Segundo ele, a escritora Martha Medeiros assistiu à montagem pelo menos seis vezes.

Também queria te dizer – Cartas masculinas estreou no Rio de Janeiro em 2012. Desde então, foram 127 apresentações em várias regiões do país. Será a primeira vez que Emílio apresenta a montagem em Minas, estado com o qual mantém relação especial. A mãe dele é de Lambari, no Sul do estado, cidade em que costumava passar as férias. “Sou praticamente um mineirinho”, brinca. Aqui, assim como faz em outras cidades, também haverá debate após a sessão.

'TAMBÉM QUERIA TE DIZER – CARTAS MASCULINAS'
Sábado, às 20h; domingo, às 19h. Teatro de Bolso do Sesc Palladium, Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, (31) 3270-8100. Ingressos: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS