Programa Não Conta Lá Em Casa chega a sua sétima temporada

Exibido pelo canal Multishow, o programa exibe viagens a lugares inóspitos ou em conflito

por Fernanda Machado 07/11/2014 15:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
Da equerda para a direita: André Fran, Michel Coeli e Felipe Ufo (foto: Divulgação )
Não é para qualquer um. Enquanto a maior parte dos turistas não sonha colocar o pé num lugar desses, André Fran, Felipe Ufo e Michel Coeli, do Não Conta Lá Em Casa, aceitam o desafio. Depois de passar por Coréia do Norte, Afeganistão e Etiópia, o trio desembarca na Islândia, na Ilhas Faroe, Ucrânia e Rússia, para a sétima temporada do programa, que estréia hoje no canal a cabo, Multishow, às 18h. 

Fugindo do comum, e buscando uma nova abordagem, os três cariocas passaram um mês viajando para construir a nova temporada. Para começar, partiram para as Ilhas Faroé, na Escandinávia, para acompanhar o trabalho da Sea Shepherd, organização que luta para evitar que centenas de baleias-piloto sejam brutalmente assassinadas. Depois de ver as praias se tornarem vermelhas de sangue durante a matança, buscam uma reflexão bem próxima do que vivemos. "É importante perceber o quanto essa prática é similar ao abate de outros animais estimulado por nossos proprios habitos alimentares", conta André. 

De lá, eles partem para a Islândia onde passaram perrengue, e quase tiveram que abortar a missão, mas  onde puderam ter uma das maiores surpresas da temporada. André, Felipe e Michel, viajaram até o epicentro de um vulcão em erupção, e encontraram uma situação inesperada. "Encaramos cenários que parecem de outro mundo. Frio, tempestades de areia, mas em comparação ficamos a metros das explosões de lava e ainda vimos uma aurora boreal", diz Fran. 

Para encerrar, eles voltam à Rússia e à Ucrânia, que vivem um momento histórico de conflito. Diferente do que conheceram em 2012, a Ucrânia é marcado pela recente revolução. "O clima ainda é tenso e melancólico pelas cicatrizes deixadas e feridas ainda abertas", explica Fran. Ainda passaram pela região da Criméia, que foi recentemente re-anexada voluntariamente pela Rússica e mostram um cenário contrário do que vemos. "O clima é bem diferente do que é passado aqui pela midia. Um lugar bonito, com otima infra-estrutura, pacifico, desenvolvido e totalmente alinhado com Moscou", pontua. 

O Não Conta Lá Em Casa teve início de uma viagem que Leondre, Pesca, que já participaram do programa, e Ufo fizeram para a Indonésia pós-tsunami. O projeto continuou e os amigos já viajaram para lugares atualmente em conflito ou com uma imagem deturpada. Em 2012, Fran lançou pela editora Record um livro com o mesmo nome e que narrava detalhadamente os países visitados.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS