Jornalista Paulo Markun lança livro sobre a história política do Brasil

Escritor entrevistou mais de 70 personalidades para a obra, incluindo nomes como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o senador Eduardo Suplicy

por Carlos Herculano Lopes 28/10/2014 08:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Jair Bertolucci/Divulgação
Paulo Markun faz uma revisão de 20 anos de história do Brasil (foto: Jair Bertolucci/Divulgação)
Jornalista desde o início dos anos de 1970 e com passagens por diversas redações de jornais, revistas e emissoras e TV, Paulo Markun lançou mão de sua experiência para realizar o que talvez seja seu projeto mais ambicioso como escritor e historiador: contar em dois volumes parte da história política brasileira que vai do golpe militar de 1964 ao endurecimento do regime em 1968, com a decretação do AI.5 (Ato Institucional número 5) até o início da abertura política e a retomada da democracia, com o movimento das Diretas já.

Nascido em São Paulo, e autor de vários livros, entre eles 'Anita Garibaldi, uma heroína brasileira' e 'Cabeça de vaca', esse último finalista do Prêmio Jabuti, Markun conta que a ideia de escrever 'Na lei ou na marra, 1964-1968 – O brado retumbante 1' (Editora Benvirá, 424 páginas, R$ 49,90) e 'Farol alto sobre as diretas, 1969-1984 – O brado retumbante 2' (Editora Benvirá, 480 páginas, R$ 49,90) começou a ser esboçada em 1986, mas só foi colocada em prática há quatro anos, quando passou a fazer as entrevistas e construir a narrativa com a ajuda de uma equipe. “Perseguimos respostas a perguntas essenciais e nem sempre encaradas, sobre o que levou o Brasil a abandonar a democracia e quando e como se materializou a face mais dura da ditadura, com o AI-5”, diz o jornalista.

Durante o tempo de elaboração dos livros, entrevistou 70 personalidades das mais diversas áreas, que estiveram envolvidas com a redemocratização brasileira. Entre elas os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e José Sarney, os senadores Eduardo Suplicy e Álvaro Dias, os jornalistas Mauro Santayana e Ricardo Kotscho, e as artistas Fafá de Belém e Maitê Proença. Markun também criou um portal, em que foram registrados os momentos mais marcantes dos depoimentos, além de vídeos, que podem ser pesquisados.

Entre as revelações dos livros, segundo Markun, estão documentos até então inéditos do Centro de Informações da Marinha (Cenimar) sobre o Congresso da UNE (União Nacional dos Estudantes) em 1967, e os bastidores da reunião do Conselho de Segurança Nacional para a posterior decretação do AI.5 pelo então presidente Artur da Costa e Silva e, em seguida, pelo general Emílio Garrastazu Médici, que entrou para a história como o mais autoritário dos presidentes militares.

'O BRADO RETUMBANTE'
Lançamento dos livros de Paulo Markun, sábado, às 19h, na Saraiva Diamond Mall (Avenida Olegário Maciel, 1600, Lourdes).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS