Fórum Internacional de Dança invade BH de 29 de outubro a 9 de novembro

FID 2014 vai reunir artistas e companhias da Bélgica, Brasil, França, Uruguai e Suíça

por Ana Clara Brant 23/10/2014 07:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Michael Bause/Divulgação
A peça franco-suíça' Disabled theater' questiona o que é a normalidade (foto: Michael Bause/Divulgação)
O Fórum Internacional de Dança (FID) está chegando à sua 19ª edição. Ontem foi apresentada a programação para este ano. O evento, que começa quarta-feira, vai até dia 9, e está com uma nova equipe de produção. Do time anterior, restou só a idealizadora e diretora artística, Adriana Banana.

Agora, o FID conta também com a dançarina e produtora belga Dorothé Depeauw (coordenadora de produção e diretora artística), a publicitária Júnia Falabella (produtora executiva) e a gestora administrativo-financeiro Caroline Silas. “As pessoas nascem, crescem, reproduzem e morrem”, diz Adriana Banana. “A Carla Lobo, que fez parte durante muito tempo do Fórum, já saiu, voltou, saiu de novo. É um ciclo. É natural esse tipo de mudanças e não é fácil encontrar mão de obra nesse meio”, justifica.

Dorothé, que mora no Brasil há dois anos, e já está envolvida com o universo da dança brasileira e mineira há muito tempo, não sente muita “pressão” na nova função e acredita que a coisa é mais orgânica e fluida do que se possa imaginar. “O interessante é que o FID é superbem visto na Europa e os grupos internacionais já estão na contagem regressiva, me desejando boa sorte para minha estreia. Eles estão com mais expectativa do que eu.”

O Fórum deste ano será realizado no Teatro Oi Futuro Klauss Vianna, Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Centro Cultural Vila Santa Rita (Barreiro), Centro Cultural Alto Vera Cruz (Zona Leste) e em Nova Lima, no Centro de Arte Suspensa Armatrux (C.A.S.A.). Com uma programação que integra imersões, conferências, apresentações, ambientes de conhecimento (FIDoteca) e o já consolidado FIDinho, braço do FID direcionado ao público infantil, o FID 2014 vai reunir artistas e companhias da Bélgica, Brasil, França, Uruguai e Suíça.

Os destaques

Uma das atrações mais aguardadas do FID 2014 é produto de um trabalho colaborativo do coreógrafo Jérôme Bel (França) e o grupo Theater HORA (Suíça), a peça 'Disabled theater', que promete colocar em pauta a discussão de quem é capaz de definir a fronteira entre a normalidade e a anormalidade. Formado por atores profissionais com deficiência intelectual, o Theater HORA levará a plateia a conhecer o outro e suas peculiaridades. Com tradução legendada, o espetáculo segue um modelo de dança-teatro.

Pela terceira vez, o dançarino, coreógrafo e diretor da Cie Gilles Jobin se apresenta no Fórum de Dança. De origem suíça, Jobin baseia seu trabalho na relação entre o corpo e a complexidade da mente humana. Ele foi do palco para o maior laboratório de física de partículas do mundo, o CERN, em Genebra, para fazer residência artística que gerou o 'Quantum', onde em meio a quatro lâmpadas em movimento circular, seis bailarinos representam as principais leis da física.

Inovando na linguagem, o FID traz o tango a BH com a apresentação da Compañía Periférico (Uruguai), dirigida por Federica Folco. O 'Periférico/Proyecto tango' é uma investigação do ritmo que mistura, de maneira sutil, os movimentos clássicos e sensuais do tango com elementos da dança contemporânea. Este projeto surgiu do interesse de avaliar o elo passional entre duas pessoas que há no tango e ressignificá-lo diante da contemporaneidade, a partir do rearranjo das relações e dos movimentos.

FID 2014

De 29 de outubro a 9 de novembro, com ingressos a R$ 6 e R$ 3 (meia-entrada) e eventos gratuitos. Informações e programação completa: (31) 3225-5070 ou www.fid.com.br

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS