Thalita Rebouças, Paula Pimenta e Isabela Freitas comprovam a força da literatura teen brasileira

Autoras conquistam fãs com seus livros, nas redes sociais e no "corpo a corpo"

por Carlos Herculano Lopes 21/10/2014 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Bárbara Raso/divulgação
THALITA REBOUÇAS - 40 anos Best-seller: 'Fala sério, mãe!' 1 milhão de livros vendidos (foto: Bárbara Raso/divulgação)
A 4ª Bienal do Livro de Minas, que será realizada de 14 a 23 de novembro no Expominas, em Belo Horizonte, vai trazer à cidade alguns dos nomes mais importantes da literatura brasileira contemporânea, além de cerca de 160 expositores. Os organizadores esperam cerca de 250 mil visitantes.

Entre as várias atrações está o projeto Conexão Jovem, voltado para autores que se dedicam ao público infantojuvenil. Confirmaram presença, para a alegria dos fãs, estrelas como Paula Pimenta e Thalita Rebouças. Também virão a BH Carolina Munhóz, Raphael Dracoon, Isabela Freitas e Carina Rissi, entre outros destaques.

Thalita Rebouças vai lançar o seu novo livro durante a bienal mineira. Em '360 dias de sucesso' (Editora Rocco), ela conta a fulgurante trajetória de uma banda de rock composta por adolescentes – quatro garotos e uma menina. “Eles fazem exatos 360 dias de sucesso, estouram nas paradas, ficam famosos e depois voltam ao anonimato”, adianta.

Com mais de 1 milhão de exemplares vendidos, Thalita tem títulos publicados em Portugal e vários países da América Latina. Ela começou a escrever ainda criança, dizia-se “fazedora de livros”. Só a partir de 2001, quando lançou 'Traição entre amigas', ela sentiu o gostinho da fama. O livro bombou e chamou a atenção da Editora Rocco, que topou publicar 'Tudo por um pop star', que logo virou best-seller. Depois vieram 'Fala sério, mãe!', também frequentador da lista dos mais vendidos, 'Tudo por um namorado' e 'Fala sério, professor!'.

A escritora conta que, quando se senta para escrever, sente-se como se fosse uma garota de 14 anos e pensa no que ela gostaria de ler. “É assim que faço, não tem mistério. Escrevo as histórias com muita alegria, como a adolescente que fui”, revela.

Thalita já lançou um livro “para maiores”, Adultos e outras crônicas, mas prefere mesmo é contar histórias para a garotada. A carioca mantém página no Facebook, perfil no Twitter e é seguida por cerca de 700 mil leitores. Na medida do possível, procura responder às mensagens. “Alegria, mesmo, é quando estou participando de algum evento e recebo um monte de abraços, sorrisos e lágrimas dos adolescentes”, confessa.

Mineira

MARIA TEREZA CORREIA/EM/D.A PRESS - 5/3/13
PAULA PIMENTA - 39 anos Best-seller: série 'Fazendo meu filme' 600 mil exemplares vendidos (foto: MARIA TEREZA CORREIA/EM/D.A PRESS - 5/3/13)
Outro fenômeno, a belo-horizontina Paula Pimenta já bateu a marca de 600 mil exemplares vendidos. Ela começou a escrever ainda na adolescência, mas o sucesso só bateu às suas portas em 2008, quando lançou 'Fazendo meu filme 1 – a estreia de Fani' (Editora Gutemberg). Depois, vieram 'Fani na terra da rainha' e 'O roteiro inesperado de Fani'. Como Thalita Rebouças, a mineira atrai multidões aos eventos literários por onde passa. A garotada vai à loucura.

Atualmente, ela passa uma temporada em Varginha, no Sul de Minas, para escrever 'Minha vida fora de série – 3ª temporada'. Paula diz que vai autografar 'Crônicas apaixonadas' na bienal de BH. E confessa que jamais poderia prever que mexeria com o coração de milhares de adolescentes, principalmente as meninas.

“Quando 'Fazendo meu filme 1' saiu, nem de longe imaginava que ele passaria da primeira edição. Fiquei até meio triste depois do lançamento, pensei que o sonho terminaria ali. Logo depois, começaram a chegar e-mails de leitores com elogios, passei a ser convidada para palestras em escolas e recebi pedidos para escrever continuações da história. Aí não parou mais”, diz.

As redes sociais contribuíram para fazer de Paula uma autora de best-sellers. Atenta a todas as mensagens, a mineira procura responder a todas. “Além disso, viajo muito para divulgar os lançamentos e assim posso ter contato pessoal com os leitores. Isso é muito bom, gratificante demais. Recebo muitas cartas, presentinhos e carinho. A maior resposta que posso dar a tudo isso é escrever meus livros”, diz.

LEO AVERSA/DIVULGAÇÃO
ISABELA FREITAS - 23 anos Best-seller: 'Não se apega, não' 80 mil livros vendidos (foto: LEO AVERSA/DIVULGAÇÃO)
Paula está escrevendo também uma série com princesas e fadas, uma espécie de releitura contemporânea desse imaginário. “O primeiro volume lançado foi 'Princesa adormecida', e no ano que vem vai sair 'Princesa pop', sobre a Cinderela. Depois, virão Branca de Neve, Pequena Sereia e A Bela e a Fera”, adianta.

Paula planeja lançar livros também para adultos. Inclusive, já iniciou dois romances. “Minhas leitoras estão crescendo e me pedem que as acompanhe. Por isso, planejo concluí-los”, conta.

Ficção

Outra mineira que começa a se destacar na literatura juvenil é a juiz-forana Isabela Freitas, de 23 anos. A moça está bombando com suas histórias de amor misturadas a desenhos animados e bichinhos de rua. 'Não se apega, não' (Editora Intrínseca) – “meio ficção, meio autoajuda”, segundo ela – vendeu mais de 80 mil exemplares.

O site da jovem autora soma mais de 60 milhões de visualizações, e ela tem mais de 160 mil seguidores no Twitter.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS