Festival Estudantil de Teatro apresenta 13 espetáculos em BH

Peças do Feto estarão em cartaz em seis espaços da cidade até o dia 24

por Carolina Braga 16/10/2014 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcos Michelin/EM/D.A Press
José Geraldo Jr. em 'Comunicação a uma academia', de Kafka (foto: Marcos Michelin/EM/D.A Press)
Contaminado por questionamentos que moveram as jornadas de junho de 2013, o Festival Estudantil de Teatro (Feto BH) explora o conceito do dissenso. “Não se trata da ideia de discordância, mas de como propostas distintas podem ser tratadas no mesmo espaço, pois teatro também é a reunião de muitas vozes”, diz Bárbara Bof, uma das coordenadoras do evento. Até dia 24, 13 peças estarão em cartaz em seis espaços da capital.

Como já é tradição, uma companhia veterana é convidada para a noite de abertura. Desta vez, a tarefa coube ao Club Noir, grupo paulistano que tem como figuras-chave o diretor e dramaturgo Roberto Alvim e a atriz Juliana Galdino. Ela e José Geraldo Jr. interpretam Comunicação a uma academia, de Franz Kafka. “A gente sempre procura trazer um trabalho que aguce o olhar e atraia a atenção das pessoas da cidade para a programação. A abertura é muito simbólica. É importante que um grupo como o Club Noir possa dialogar com os estudantes”, afirma Bárbara.

O número de espetáculos caiu de 18 para 12, mas isso não significa perda de qualidade. Há 15 anos o Feto tem demonstrado o quão errôneo é duvidar da capacidade profissional de atores em processo de formação. A programação se divide em duas mostras. Cinco espetáculos participam de Teatro na escola e outros sete representam escolas de artes cênicas. “Cada vez mais, chama a atenção o acabamento artístico dos trabalhos”, lembra Bárbara Bof.

O Feto recebeu 104 inscrições. A programação reúne peças do Ceará, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. Outro objetivo do festival é estimular a discussão sobre questões ligadas ao cotidiano dos estudantes. O tradicional café-encontro, por exemplo, vai debater políticas relacionadas à educação. Haverá também espaço para a troca de experiências entre os participantes e a comissão artística. A ideia é que o conteúdo tenha desdobramentos ao longo do ano.

CONFIRA

Quinta

20h – 'Comunicação a uma academia'. Com Club Noir (SP). Teatro Oi Futuro Klauss Vianna (Av. Afonso Pena, 4.001, Mangabeiras)

Sexta

16h – 'Veríssimo à vera'. Com Grupo Teia (RJ). Teatro Alterosa (Av. Assis Chateaubriand, 499, Floresta)
20h – 'Comunicação a uma academia'. Com Club Noir (SP). Teatro Oi Futuro Klauss Vianna

Sábado

16h – '…Cinzas'. Com Oficinas das Artes/Colégio Pentágono (RJ). Teatro Alterosa
20h – 'Assemblage'. Com Coletivo Trocado (SC). Teatro Oi Futuro Klauss Vianna

Domingo

16h – 'A jornada de Kim'. Com Turbina Criativa (RJ). Teatro Alterosa
20h – 'Cama, mesa e banho'. Com Grupo Batatas e Carambolas (MG). Teatro Oi Futuro Klauss Vianna

Ingressos: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia-entrada). Programação completa: www.fetobh.art.br


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS