Yeda Bernis será homenageada pelo projeto Café com poesia

Aos 88 anos, Yeda é uma das mais influentes figuras da poesia mineira

por Carlos Herculano Lopes 08/10/2014 10:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Jair Amaral/EM/D.A Press
Amanhã, a escritora Yeda Prates Bernis vai ganhar sarau em BH (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Uma das vozes mais aclamadas da poesia mineira, amiga de Carlos Drummond de Andrade, confidente de Henriqueta Lisboa e “irmã mais velha” de Bartolomeu Campos de Queirós, Yeda Prates Bernis, de 88 anos, será a homenageada do projeto Café com poesia, nesta quinta-feira, no Museu das Minas e do Metal. O curador Wilmar Silva e a professora Bianka de Andrade Silva vão ler textos escritos por ela.


Yeda participará do sarau, mas não declamará seus poemas. “Vou ficar quietinha no meu canto, mas sem esconder a alegria pela homenagem, que muito me emocionou. Não vou falar nenhum texto meu porque minha palavra é a escrita, com a qual venho labutando estes anos todos”, diz. O primeiro livro dela, 'Entre a rosa e o azul', foi lançado em 1967 pela Editora O Cruzeiro, com ilustrações da artista plástica Sara Ávila.


Graduada em letras neolatinas, a escritora se formou em canto e piano pelo Conservatório Mineiro de Música. Poemas dela ganharam melodias de Camargo Guarnieri. Com textos traduzidos para várias línguas, a belo-horizontina recebeu prêmios de prestígio, como o Olavo Bilac, da Academia Brasileira de Letras, concedido a 'O rosto do silêncio' (Editora Cuatiara, 1992), e o Conjunto de Obras, da União Brasileira de Escritores, recebido em 1990. Entre seus livros mais aclamados estão Grão de arroz (Editora Itatiaia, 1986) e Entressombras, que saiu no ano passado.

 

CAFÉ COM POESIA
Homenagem a Yeda Prates Bernis. Quinta, às 19h30. Museu das Minas e do Metal, Praça da Liberdade, Funcionários. Entrada franca. Informações: (31) 3516-7200 e pela internet.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS