Escritores nacionais e estrangeiros participam de festival literário em Santos

Tarrafa Literária ocorrerá no Teatro Guarany entre os dias 26 e 28 de setembro

por Agência Brasil 13/09/2014 19:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
Mario Victor Santos fala na edição de 2013 do festival (foto: Divulgação)
Escritores nacionais e estrangeiros estarão reunidos entre os dias 26 e 28 de setembro, em Santos, para discutir literatura. Os debates fazem parte da sexta edição da Tarrafa Literária, que ocorrerá no Teatro Guarany, centro histórico da cidade. O evento será aberto quinta-feira (25), com show de Jorge Mautner, no Teatro do Sesc. O cantor foi escolhido pela afinidade com as letras. Idealizador do festival, José Luiz Tahan lembra que Mautner tem uma estreita ligação com a criação literária. Ele lançou na cidade os livros O Filho do Holocausto e Fragmentos de Sabonete, salienta Tahan.

Em 12 mesas inspiradas em sessões de uma livraria, os escritores debaterão diversos gêneros da literatura. "Faço quase uma transferência desse espaço físico para a construção da identidade do evento. Teremos, por exemplo, uma mesa sobre biografias", explica Tahan sobre como a organização do festival reflete sua profissão principal. "Vivo dentro de uma livraria, sou um livreiro. Da experiência do balcão, comecei a publicar livros como editor e sempre mantive, junto com esses ofícios, o trabalho de produzir eventos", ressalta.

Entre os participantes, são destaques Mário Magalhães, autor da biografia do guerrilheiro Carlos Marighella, e Lira Neto, que publicou três livros sobre Getúlio Vargas. A mesa com os biógrafos sucederá um encontro com título provocativo: Quando o crime compensa?. Nessa palestra, os escritores Raphael Montes e Marçal Aquino falarão sobre literatura policial. "Jovem autor, Rafael já está publicado pela Companhia das Letras. É uma revelação do Rio de Janeiro, que se projetou usando muito bem o meio virtual", acrescenta o organizador.

Além das mesas sobre gêneros literários, Tahan trouxe para o evento experiência já usada em sua livraria, a de relacionar as obras por pontos temáticos. "Na minha própria livraria, criei bancadas inesperadas, entre elas de boemia e futebol, temas menos formais e nem sempre aguardados pelo leitor", observa. Por isso, a ideia de convidar o escritor argentino Alan Pauls e o navegador e autor Amyr Klink, que farão exposições sobre o mar.

O também argentino Carlos María Domínguez e Ignacio de Loyola Brandão falarão sobre "Livros que habitam livros". "Recentemente, o Loyola escreveu um livro narrando suas andanças pelo Brasil. Após tantas viagens, ele descobriu um Brasil que quer virar leitor", detalha Tahan. A participação de Carlos Domínguez será uma conversa sobre a obra A Casa de Papel.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS