Marcos Casuo apresenta espetáculo inspirado em sua experiência no Cirque du Soleil

Montagem mescla vivência no renomado circo canadense com a tradição dos picadeiros brasileiros. Peça fica em cartaz nos dias 20 e 21

por Bossuet Alvim 10/09/2014 09:16

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
M. Casuo/Divulgação
"O que mais me motiva é buscar artistas que têm vontade de aprender" Marcos Casuo, clown (foto: M. Casuo/Divulgação)
O clown atravessa várias dimensões para recuperar sonhos e cores de um planeta azul bem parecido com a Terra. Naquele palco, por trás das cortinas e da maquiagem, está um paulista que assumiu as rédeas de sua carreira de mais de duas décadas, dedicando-se a renovar o circo brasileiro.

Em 'Universo Casuo', espetáculo que chega a Belo Horizonte nos dias 20 e 21, Marcos Casuo aplica o que aprendeu durante os oito anos em que integrou o elenco do Cirque du Soleil – ele foi o protagonista do espetáculo 'Alegria'. Agora, o artista estrela e dirige a própria montagem.

À expertise adquirida junto à gigantesca companhia canadense ele acrescenta a sua própria concepção da arte circense. Marcos usou o know-how da terra natal para criar 'Universo Casuo'. A ideia de buscar elementos dos picadeiros verde-amarelos vem do apego do artista a seu próprio ponto de partida. Mas ele pondera: “Senti que faltava um pouquinho de encanto ao circo brasileiro”.

DESAFIO Com trajetória consolidada na maior empresa circense do mundo, Casuo admite: não foi fácil deixar o Cirque du Soleil para trás e embarcar em um projeto pessoal. “Abri mão da vida de popstar, talvez, e de toda a segurança. Mas sou movido a sonhos”, afirma ele. Em 2008, de volta ao país natal, ele se dedicou à montagem de Universo Casuo, espetáculo que mescla música, performance, humor e poesia. A temporada em BH é uma promoção cultural do Estado de Minas, TV Alterosa e Rádio Guarani.

Em cena ao lado de 15 artistas, Marcos desenvolve seu enredo em parceria com talentos brasileiros, como ele faz questão de ressaltar. “O que mais me motiva é buscar artistas que têm vontade de aprender”, diz.

Em sua curta temporada em BH, 'Universo Casuo' apresentará números com elementos da dança e da acrobacia. O público verá figurinos e body painting, além de cenografia e iluminação com tecnologia de ponta. A trilha é executada ao vivo por seis músicos, que interpretam peças compostas pelo norte-americano Charlie Dennard, um dos colaboradores do Cirque du Soleil.

Trajetória Marcos Casuo estreou em seu ofício como autodidata. Dedicado bailarino de break – a dança era paixão daquele adolescente –, o paulista logo se interessou pela acrobacia. Em pouco tempo ele ganhou uma oportunidade no Grande Circo Popular do Brasil, dirigido pelo ator Marcos Frota.

Aprovado no primeiro teste, Marcos amadureceu o seu talento sob aquela lona. Depois, foi bem-sucedido na audição para o Cirque du Soleil. Tornou-se um dos 30 brasileiros que integraram o elenco do grupo canadense.

Além do espetáculo 'Universo Casuo', Marcos desenvolve projetos nas áreas de empreendedorismo destinados a público ligado a empresas. A montagem ganhou versão reduzida, apresentada em eventos.

'UNIVERSO CASUO'
Cine Theatro Brasil Vallourec, Praça Sete, Centro. Dia 20, às 21h; dia 21, às 20h. Ingressos – 1º lote/antecipado: R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia-entrada). À venda na bilheteria do teatro e na internet.
 
Assista a um trecho da apresentação de 'Universo Casuo':
 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS