Cia. da Farsa encena incesto e obsessão em 'Senhora dos Afogados', de Nelson Rodrigues

Estreia nacional da montagem marca os 13 anos da companhia mineira; atores encaram desafio do espetáculo, apontado como um dos textos mais polêmicos no teatro brasileiro

por Bossuet Alvim 01/09/2014 14:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Facebook/Cia. da Farsa/Reprodução
Pai e filha, Misael e Moema dividem vida de crimes: ele assassina amante, enquanto ela mata as duas irmãs a fim de conquistar a atenção do genitor somente para si (foto: Facebook/Cia. da Farsa/Reprodução)
Apegado à moralidade e às aparências, o grupo familiar destrinchado por Nelson Rodrigues em 'Senhora dos Afogados' se aproxima da representação de Tradicional Família Mineira que integra o repertório popular. O texto, que ganha montagem da Cia. da Farsa a partir da próxima sexta-feira, 5, aproxima o público dos pecados e vilezas de uma família "patriarcal, conservadora, ciosa de seus valores e da sua posição na sociedade", como descreve o ator Alexandre Toledo. "Isso é bem a cara da TFM", observa o intérprete de Misael, patriarca que se vê atormentado pelo fantasma da amante. A lembrança da mulher, uma prostituta que ele mesmo assassinou, atordoa o personagem ao mesmo tempo em que sua filha desenvolve por ele uma paixão incestuosa e arrebatadora.

 

"É um texto muito visceral, trabalha com a sexualidade reprimida e  desvairada", ressalta Toledo. A companhia classifica a peça como "um dos textos mais polêmicos de Nelson", ao lado de 'Álbum de família' (1945). O desafio da primeira vez com o autor foi um dos fatores que estimulou o elenco a encenar o espetáculo, no ano em que a companhia completa 13 anos de fundação. "Estamos sendo desvirginados em Nelson Rodrigues e eu espero que não seja a única vez", brinca Alexandre.

 

"Nós tínhamos um desejo antigo de trabalhar com um texto de Nelson e escolhemos fazer essa montagem com cinco atores, que são o núcleo central da companhia", detalha Toledo. Única atriz do grupo, Sidneia Simões assumiu o papel de Moema, a filha que sintetiza o complexo de Electra sob a ótica do dramaturgo. Alex Zannon, Marcus Labatti, Pedro Vieira e Alexandre dividem os demais papeis, que incluem um coro formado por vizinhas fofoqueiras. "Elas comentam as ações, pontuam a narrativa e fazem observações sarcásticas", explica o ator.

 

A preparação de 'Senhora dos Afogados' acontece desde março, depois que a Cia. da Farsa  apresentou 'Adultérios e outras pequenas traições', de Sérgio Abritta, na última Campanha de Popularização do Teatro e da Dança. Para o texto de Nelson Rodrigues, o grupo de atores mineiros conta com direção de João Valadares. 

 

Cia. da Farsa apresenta 'Senhora dos Afogados', de Nelson Rodrigues

Estreia nacional. De 5 a 7 de setembro no Galpão Cine Horto (Rua Pitangui, 3.613 – Horto). Sexta e sábado às 21h, domingo às 19h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada). Classificação: 16 anos. Mais informações pela página do evento no Facebook.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS