Adolescentes lançam manual com olhar de quem passou pelo sistema socioeducativo

Temas como a violência institucional, os direitos juvenis e o marco legal fazem parte da obra

por Agência Brasil 14/08/2014 10:20

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Secretaria de Direitos Humanos/Divulgação
Na última quarta-feira aconteceu a abertura da Assembleia do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) (foto: Secretaria de Direitos Humanos/Divulgação)
Adolescentes que cumprem ou cumpriram medidas socioeducativas lançaram, nesta quarta-feira (13), o manual A participação de adolescente na construção da Justiça Juvenil do Brasil, na abertura da 231ª Assembleia do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).

O objetivo do manual, com depoimentos de adolescentes, é dialogar com os jovens em geral. Além disso, mostra temas como o olhar dos internos sobre o sistema socioeducativo, a violência institucional, as convenções sobres os direitos da criança e o marco legal. Os jovens mostram o que vivem quando inseridos no sistema socioeducativo brasileiro.

José Wilson de Freitas, representante do Fórum Nacional de Adolescentes, 19 anos, já cumpriu medida socioeducativa e participou da elaboração do manual. O objetivo do livro, segundo ele, "é mostrar para as pessoas a opinião dos adolescentes que vivem na pele a realidade das instituições ditas socioeducativas; o que eles pensam em relação aos centros de internações. São adolescentes de todo o país, que cumpriram tais medidas e deram seus depoimentos”.

O manual é fruto da 3ª Oficina Nacional de Adolescente, feita em Brasília, em 2012, e foi produzido pela Rede Nacional de Defesa do Adolescente em Conflito com a Lei, formada por adolescentes, suas famílias, defensores públicos e centros de defesa. A publicação está disponível na internet, ou pode ser adquirida, por pedido, para o e-mail renadebrasil@gmail.com.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS