MAO apresenta 'remake' das obras de aleijadinho em exposição

Releituras de Sérgio Bello celebram duzentos anos da morte do mestre barroco

por Estado de Minas 11/08/2014 10:22

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
SK Design/divulgação
Jeremias em ''remake'' do pintor Sérgio Bello (foto: SK Design/divulgação)
O bicentenário da morte do mestre do Barroco Mineiro inspirou a exposição que o pintor Sérgio Bello vai abrir nesta segunda à noite, no Museu de Artes e Ofícios (MAO), em Belo Horizonte. 'Remake Aleijadinho, gritos e profecias' reúne 24 obras inspiradas nos profetas que guardam o adro do Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas do Campo.

Radicado em Paris há 36 anos, o artista plástico exibirá 162 trabalhos: o Painel dos profetas, estudos que deram origem a ele e outros quadros. A curadoria é do marchand mineiro Ricardo Chaves, cuja galeria se empenha em divulgar pintores, escultores e designers brasileiros na capital francesa.

Expert em Aleijadinho, Sérgio defendeu tese de mestrado sobre o artista na Universidade Sorbonne. O escritor Jorge Amado era um dos admiradores do trabalho do pernambucano. “Em meio às belezas de Paris, de repente o Brasil explode na pintura de Sérgio Bello, relamente magnífica. Um Brasil que chega do passado na recriação dos profetas do Aleijadinho, do mestiço genial, projetados no tempo presente pelo talento do pintor. Os olhos de ver, as bocas de praga e de condenação, as mãos de revolta contra a miséria e a ignomínia. Os profetas de ontem e de hoje são o povo brasileiro”, elogiou Amado ao deparar com trabalhos do artista.

'REMAKE ALEIJADINHO, GRITOS E PROFECIAS'
Trabalhos de Sérgio Bello. Museu de Artes e Ofícios (Praça da Estação, s/nº, Centro). Abertura nesta segunda, às 19h, para convidados. Terça e sexta-feira, das 12h às 19h; quarta e quinta-feira, das 12h às 21h; sábado, domingo e feriado, das 11h às 17h. Até 20 de setembro. Informações: (31) 3248-8600.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS