Grupos Espanca! e Teatro Invertido comemoram dez anos

Trabalho de uma década expõe a fértil pesquisa teatral no período

por Carolina Braga 25/07/2014 12:02

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Daniel Protzner/Divulgação
Em cartaz no Amostra Grátis, no Esquyna, 'Proibido retornar' do Teatro Invertido (foto: Daniel Protzner/Divulgação)
Eles nasceram mais ou menos na mesma época, vivem do mesmo ofício. As comemorações dos 10 anos dos grupos Espanca! e Teatro Invertido são oportunidades para experimentar o quanto a pesquisa teatral feita em Minas na última década foi fértil e, no mínimo, variada. Ambas companhias iniciam neste fim de semana suas retrospectivas. Enquanto o Espanca! mostra no Centro Cultural Banco do Brasil a montagem que marcou seu nascimento, Por Elise, o Invertido abre o festival Amostra Grátis, no Esquyna, com Proibido retornar.


“É um panorama da nossa produção recente”, resume Leonardo Lessa, do Invertido. No caso da companhia com sede no Bairro Sagrada Família, a escolha foi por revisitar criações feitas a partir de 2009. “Desde Proibido retornar fincamos um pouco nossas bases na colaboração como um princípio do trabalho criativo, radicalizando em alguns aspectos. São dramaturgias feitas por integrantes do grupo”, continua.

Proibido retornar e Lugar cativo marcam uma fase em que os artistas do Invertido estavam em busca de uma autoralidade. Foi uma trajetória que preparou o grupo para o encontro com Grace Passô, dramaturga e diretora de Os ancestrais (2013), a montagem mais recente, também integrante da mostra. “A temática dos três também tem semelhanças: uma relação muito direta com questões políticas e sociais do homem contemporâneo. Isso tem sido, para nós, um ponto de partida criativo”.

Todos os espetáculos terão entrada franca. “Conquistamos um diálogo muito direto e afetivo com o entorno do Esquyna mas queremos ampliar. Gostaríamos de provocar a discussão sobre lugar onde queremos que o teatro chegue. O debate sobre o barateamento dos ingressos é ultrapassado. Temos que superar a discussão de achar que popularizar é cobrar mais barato. A gratuidade é uma forma de escancarar isso. Ao não ter a mediação do ingresso, queremos que as pessoas venham conhecer o trabalho”, defende Lessa. Noturno, nova peça do Invertido com direção de Mônica Ribeiro e Yara de Novaes, tem estreia prevista para novembro.

Emblemática A retrospectiva da primeira década de atividade do Espaca! começou em plena Copa do Mundo com apresentações de Congresso internacional do medo. Agora é a vez de vivenciar de novo a montagem mais emblemática da companhia, Por Elise. Foi a partir da estreia da peça no Festival de Teatro e Curitiba que o grupo ganhou projeção nacional. O espetáculo chegou a 50 cidades em 13 estados, além de temporada na Alemanha. Ao todo, foram 176 sessões para um público estimado de 31.680 pessoas.

“Como foi o nosso primeiro trabalho, tem boas sementes plantadas em termos de organização, de linguagem, de desejo”, comenta Gustavo Bones. Segundo ele, ao longo dessa década, Por Elise nunca deixou de ser apresentado. “Temos ido muito para o interior de Minas e de outros estados. Gostamos muito de fazer o espetáculo, então, todas as vezes que surge um convite, fazemos questão”. Por aqui, Gustavo Bones conta que os pedidos também são constantes. Há pelo menos quatro anos, o espetáculo não é apresentado em Belo Horizonte.

“Por Elise também tem um emblema geracional. A partir da peça houve renovação de movimentos na cidade em termos de dramaturgia, encenação atuação e de grupos”, comenta Bones. Em setembro, também no CCBB, o Espanca! estreia Dente de leão, espetáculo com texto de Assis Benevenuto e direção de Marcelo Castro.

 VEM AÍ

»  ESPANCA NO CCBB

>> Dente de leão (nova montagem), de 10 a 22 de setembro;
>> Amores surdos, de 24 de setembro a 6 de outubro
>> O líquido tátil, de 8 a 13 de outubro

»  INVERTIDO NO ESQUYNA

>> Estado de coma, de 01 a 03 de agosto
>> Os ancestrais, de 08 a 10 de agosto
>> Noturno (nova montagem), a partir de 20 de novembro

PROIBIDO RETORNAR
Sexta e sábado, às 21h, domingo, às 19h. Esquyna Espaço Coletivo Teatral, Rua Célia de Souza, 571, Sagrada Família, (31) 8647-6627. Entrada gratuita com retirada de ingressos uma hora antes do início do espetáculo.

POR ELISE
Sábado, às 20h, amanhã e domingo, às 19h. Centro Cultural Banco do Brasil, Praça da Liberdade, 450, Funcionários. Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Venda na bilheteria do CCBB ou no site www.veloxtickets.com.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS