Bar favorito de João Ubaldo Ribeiro no Leblon presta homenagem ao escritor

Copo vazio na mesa preferida do escritor simboliza luto pelo cliente mais ilustre do 'Tio Sam'

por Agência Estado 18/07/2014 15:53

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Ninguém ocupa a mesa próxima à varanda. Um copo vazio foi deixado sobre o móvel. Assim, João Ubaldo Ribeiro foi homenageado pelos donos do restaurante Tio Sam (Leblon, zona sul), frequentado pelo escritor há 20 anos. A mesa de João Ubaldo ficou reservada por todo o dia.

Segundo a gerente Cristiane Esteves, de 35 anos, João Ubaldo costumava ir lá aos "sábados, domingos e feriados". Chegava por volta das 11h e ia embora entre 14h e 15h. "Estava sempre cercado de amigos", ela conta.

Marcia Kranz/Arquivo EM
João Ubaldo é lembrado com carinho no bar que frequentava aos "sábados, domingos e feriados" (foto: Marcia Kranz/Arquivo EM)
O acadêmico bebia chope em tulipa e comia camarão ao Tio Sam, com pequenas alterações: pedia que o fruto do mar fosse cozido "no bafo", em vez do empanado tradicional, e o arroz à grega viesse sem passas. João Ubaldo costumava encontrar com amigos que já frequentavam o bar e recebia os que não eram habitués, como se o Tio Sam fosse a extensão da casa. Também cumprimentava admiradores que o abordavam, sempre simpático.

No carnaval passado, o bloco Areia, que se concentra na Rua Dias Ferreira (endereço do Tio Sam), homenageou o escritor e os amigos. O desenho oficial do bloco mostra o comandante Schutt, outro frequentador assíduo, e João Ubaldo à mesa, servidos pelo dono do bar, Francisco Esteves. "Ubaldo, o João do Leblon", diz a inscrição no cartaz. "Ele era bem próximo. Meu pai chegou a ir à Bahia visitá-lo quando esteve internado", afirmou Cristiane.

 

Luto na Bahia
O governo da Bahia e a Prefeitura de Salvador decretaram luto oficial de três dias pela morte do escritor baiano João Ubaldo Ribeiro. O governador Jaques Wagner (PT), que foi ao Rio participar do velório de Ubaldo, disse que o escritor soube "desvendar as entranhas da epopeia brasileira" como poucos. "Sua crítica social muitas vezes incomodava, mas também apontava caminhos", afirmou. "Ubaldo é leitura essencial para quem quiser contribuir para a construção de uma sociedade melhor."

Já o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM), destacou a importância da obra de Ubaldo para "divulgar a identidade da Bahia no Brasil e no mundo". Ele também lembrou que a Prefeitura lançou, em março, o Selo Literário João Ubaldo Ribeiro, para estimular o surgimento de novos escritores. "Foi uma homenagem a ele", afirmou. "Vamos continuar nos inspirando em tudo que ele representa".

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS