'Shrek - O Musical' chega ao Grande Teatro do Palácio das Artes

Ogro mais querido do planeta, Shrek desfila figurino de 20kg na montagem

por Ana Clara Brant 18/07/2014 10:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcos Mesquita/Divulgação
(foto: Marcos Mesquita/Divulgação)
Era uma vez um ogro chamado Shrek, que vivia feliz e sozinho num pântano de Tão Tão Distante. Seu sossego é ameaçado quando o governante local, Lord Farquaad, despeja no lugar todas as criaturas mágicas de seu reino. Para se livrar delas, o ogro faz um acordo com Farquaad: vai buscar a “peça” que tornaria completo o reino do Lord. Essa peça é Fiona, uma princesa politicamente incorreta que vive aprisionada num castelo vigiado por um dragão. Shrek e seu amigo Burro partem com a missão de libertá-la. E conseguem. Mas o ogro acaba se apaixonando pela princesa, passando a lutar pela conquista de seu coração.

Essa história que conquistou espectadores do mundo inteiro saiu das telas do cinema e chegou aos palcos. Baseada no original da DreamWorks Theatricals, a versão brasileira de 'Shrek – O musical' será encenada neste fim de semana no Grande Teatro do Palácio das Artes.

“Estávamos pesquisando alguns conteúdos da Broadway para poder levar entretenimento para a família inteira. O espetáculo é baseado no primeiro filme e é uma produção extremamente inteligente. Ele tem piadas que só os adultos entendem e personagens que conquistam as crianças”, analisa o diretor Diego Ramiro, que também é ator e apresentador.

Um dos pontos altos do musical são os efeitos especiais, caso do ilusionismo criado pelo mestre do gênero no Brasil, Issao Imamura. Como num passe de mágica, ele faz levitar a princesa Fiona, para delírio do público. “A plateia, principalmente a meninada, fica encantada com a Dragona que toma conta da torre onde está a princesa. É um boneco de quase 10 metros de altura, que solta fumaça e acabou virando a nossa mascote”, conta.

Apesar de ter se inspirada numa montagem norte-americana, Diego ressalta que 'Shrek – O musical' conseguiu manter o nível Broadway com produção 100% brasileira, tanto é que chegou a conquistar diversos prêmios importantes. “O que ocorre muito nesse meio de musical é a história da franquia. E quando montamos nossa empresa, a Kabuki Produções, não queríamos isso. O desafio era fazer algo totalmente nacional e com muita qualidade. E está sendo superelogiado, premiado. Uma das coisas bacanas é que o personagem do Burro falante sempre faz uma adaptação de alguma piada, dependendo da cidade onde ele está. Mostra a preocupação e o carinho que temos com o público de cada praça”, destaca.

Além de Diego Ramiro, diretor artístico, Claudio Botelho, nome que é excelência em produções musicais brasileiras, assina as versões das músicas para o português. O texto do espetáculo é assinado por Cristina Berio e a coreografia por Caio Nunes. “Estreamos em dezembro de 2012 e o espetáculo tem sido sucesso de crítica e público por onde passamos. As pessoas se sentem realmente dentro desse fantástico e divertido universo do Shrek”, garante.

Sucesso

100
Profissionais envolvidos entre elenco, músicos, produção e técnicos

200
Empregos diretos e indiretos

90
Cenários

200
Figurinos

100kg (distribuídos em 10m)
Peso da personagem Dragona, boneco operado por quatro profissionais

3,5 toneladas
De gelo foram consumidas somente na primeira temporada

Shrek – O musical
Nesta sexta, às 20h; sábado, às 15h e às 20h; domingo, às 15h e às 20h. Grande Teatro do Palácio das Artes, Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro. Ingressos: plateias 1 e 2: R$ 82,50 (meia) e R$ 165 (inteira); plateia superior: R$ 60 (meia) e R$ 120 (inteira). É possível adquirir ingressos para a plateia superior por R$ 50 por meio do Vale-cultura. O trabalhador deve ir à bilheteria do Palácio das Artes e apresentar o cartão fornecido pela empresa onde trabalha (o número de ingressos é limitado). Ingressos à venda: www.ingresso.com. Informações: (31) 3236-7400. Classificação livre, mas menores de 12 anos devem estar acompanhados por um responsável.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS