Mostra 'Olhares múltiplos...' tem exibição prorrogada no CCBB

Sucesso de público garantiu a mostra das imagens de cinco metrópoles brasileiras até o dia 14

por Estado de Minas 01/07/2014 10:08

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
CCBB/Divulgação
Brasília, obra de Roberto Marques que integra a mostra 'Olhares múltiplos sobre cinco cidades' (foto: CCBB/Divulgação)
O sucesso de público, mais de 30 mil visitantes em 45 dias, fez com que os realizadores da mostra 'Olhares múltiplos sobre cinco cidades', em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte (CCBB BH), decidissem prorrogá-la até o dia 14. É mais uma oportunidade para a população e turistas conhecerem cinco das mais importantes capitais do país – Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília – por meio de 61 obras de arte dos artistas José Octavio Cavalcanti (desenho), Júlia Bianchi (aquarela), Roberto Marques (colagem) e Altino Caldeira (acrílica).

Para cada cidade, foi confeccionado um texto histórico, de autoria de Leonardo José Magalhães Gomes, apresentando as suas principais características históricas e culturais, e para cada local ou monumento foi elaborado um verbete com dados históricos, estilísticos ou autorais.

Altino Caldeira produziu quinze telas em formato grande em que afirma o aspecto lúdico e acentua detalhes inesperados da paisagem urbana pelos jogos de cores muito vivas e formas recriadas, que sugerem um universo inusitado, discernido no estereotipado emaranhado urbano pela visão especial do artista. Já o traço de José Octavio Cavalcanti se distingue pela precisão, minúcia e poiesis características, frutos de uma observação criativa que integra a capacidade de apreensão do universo urbano à chama da fantasia e da emoção.

As aquarelas de Júlia Bianchi retratam tanto paisagens urbanas amplas como edificações específicas e pequenos detalhes dos locais visitados, comprovando, por sua beleza e propriedade no tratamento dos motivos, a criatividade e versatilidade da artista e o domínio do meio de expressão por ela escolhido. Por outro lado, Roberto Marques define sua técnica de colagem como um “desenho com tesoura”, ou seja: primeiro, ele concebe as imagens no papel, para depois as recortar, usando tesouras ou, conforme a necessidade de precisão, bisturis cirúrgicos. Em seguida, elas são coladas e passam, assim, a compor os objetos, cenários, paisagens e personagens desejados.

Depois de BH, a mostra vai percorrer as demais cidades retratadas.

Olhares múltiplos sobre cinco cidades
Mostra com trabalhos de Altino Barbosa, José Octavio Cavalcanti, Júlia Bianchi e Roberto Marques. Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte, Praça da Liberdade, 450. Até dia 14 de julho, de segunda a sexta (exceto terça-feira), das 9h às 21h. Entrada franca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS