Museus de BH oferecem extensa programação durante o Mundial

Preparados para receber turistas, espaços contam com guias e monitores bilíngues, além de textos e folhetos explicativos em línguas como o inglês e o espanhol

por Ana Clara Brant 11/06/2014 08:48

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Thiago Fernandes / Divulgação
Exposição País bom de bola - Futebol e Identidade Cultural, no Cine Theatro Brasil Vallourec, é uma das mostras temáticas em cartaz em BH (foto: Thiago Fernandes / Divulgação)
Que tal aproveitar a estadia em Belo Horizonte durante a Copa do Mundo e dar uma espiada na mostra de um dos fotógrafos mais conceituados do planeta, conhecer um pouco da história do futebol brasileiro por meio de objetos, vídeos e camisas ou fazer uma viagem multímidia sobre o universo do trabalho? A programação dos principais espaços e centros culturais da capital no período do Mundial está a todo vapor e, segundo gestores, os locais estão aptos para receber turistas brasileiros e estrangeiros. A grande maioria conta com guias e monitores bilíngues, textos e folhetos explicativos em línguas como o inglês e o espanhol e, ainda, atendimento especializado a portadores de necessidades especiais.

O Museu de Artes e Ofícios, na Praça da Estação, implantou uma novidade já pensando na Copa. O MAO, como é conhecido, está oferecendo a seus visitantes 30 aparelhos de audioguias – em português, inglês, francês e espanhol e a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Os equipamentos apresentam conteúdos do espaço, de forma interativa: há áudios, vídeos e fotos do acervo, em alguns momentos com apresentação da própria colecionadora, Angela Gutierrez, presidente do Instituto Cultural Flavio Gutierrez, mantenedor do museu.

A iniciativa permitirá a brasileiros e estrangeiros uma visita individualizada com mais conteúdo, incluindo curiosidades e informações diferenciadas. Os aparelhos também serão oferecidos aos visitantes com deficiência auditiva e visual. “A tecnologia evoluiu muito e um audioguia completo como esse é novidade. Ele é um tablet totalmente multimídia e bem diferente dos que a gente vê mesmo na Europa, pelo seu grau de detalhes e complexidade”, destaca Rodrigo Coelho, diretor da empresa Era Virtual, responsável pelo projeto.

Angela Gutierrez explica que a ideia é que esses equipamentos sejam uma ferramenta a mais para o visitante e para educadores, que estão nas galerias para mediação de visitas. “Somos o primeiro museu do país a disponibilizar esse suporte a nossos frequentadores, sobretudo os estrangeiros, que vão estar mais presentes agora na Copa. Nossas expectativas são enormes. Sem falar na questão da acessibilidade que sempre foi uma das nossas principais preocupações”, frisa.

Um aspecto interessante é que alguns espaços da cidade aproveitaram o mote do evento esportivo e estão oferecendo atrações voltadas para o futebol. “Boa parte dos turistas que vem ao Mundial estão procurando futebol e festividades, por isso focamos a programação nesse esporte. Vamos manter as atrações fixas, mas esse é o eixo principal”, comenta o gestor do Memorial Minas Gerais Vale, Wagner Tameirão. O local está com três exposição com essa temática, como a 'Camisa 10', com curadoria da estilista Tereza Santos, em que 10 importantes estilistas do país fizeram releituras para a icônica camisa 10 da Seleção Brasileira.

Futebol O público pode conferir também a exposição fotográfica 'Futebol: sonho e paixão' que faz uma homenagem ao futebol arte de todos os tempos. A partir de um recorte específico nos arquivos da Revista 'O Cruzeiro' e do jornal Estado de Minas, o visitante terá a oportunidade de relembrar jogadas e grandes ídolos que fizeram a história do futebol no estado. Já em 'Brasil Futebol Clube', 15 fotógrafos retratam os campinhos de futebol amador na periferia de grandes e pequenas cidades.

A programação boleira continua no Circuito Cultural Praça da Liberdade, no MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, onde está sendo realizado o Cinefoot – Festival de Cinema de Futebol. O turista pode conferir alguns objetos do Museu Brasileiro de Futebol, cedidos pelo Minas Arena; uma parte do acervo da Ademg como o hall da fama, com as pegadas de alguns atletas e uma videoinstalação. Já no Cine Theatro Brasil Vallourec, os fãs do esporte poderão conhecer um pouco dessa paixão do brasileiro em uma mostra que está ocupando dois andares do prédio na Praça Sete. 'País Bom de Bola – Futebol e Identidade Cultural' mostra a chegada do futebol ao Brasil no século 19 e sua evolução até os dias de hoje. O acervo reúne objetos e camisas dos times mineiros; bolas de futebol do acervo do Museu Brasileiro do Futebol; camisas autografadas de diversos clubes brasileiros e mundiais, além de exibição de filmes e lançamento de livros.

Expectativa de público recorde

Uma das exposições que deve atrair mais visitantes em BH é 'Genesis', que reúne 245 fotografias de Sebastião Salgado retratando um mundo preservado e intocado. Divididas em cinco seções geográficas, as imagens revelam maravilhas que permanecem imunes à aceleração da vida moderna. “É a nossa grande atração nesse período. E para a Fundação Clóvis Salgado (FCS) é muito importante mostrar o trabalho de um mineiro, que além de tudo é um artista internacional de peso. Pelo fato de ser o Sebastião Salgado e ainda ser um período de Copa do Mundo, esperamos bater o público do Escher de 200 mil pessoas e, dependendo da demanda, o horário de visitação pode até ser estendido”, assegura a presidente da FCS, Fernanda Machado.

Também aproveitando o gancho do Mundial, entra em cartaz na sexta-feira, no Cine Humberto Mauro, a mostra 'Estéticas do jogo', que procura exibir diferentes aproximações estéticas do cinema com os mais diferentes esportes e jogos.

No Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), a agenda diminuiu, mas mesmo assim o espaço não vai deixar de oferecer nesse período atividades na música, teatro, e sobretudo nas artes plásticas. O gerente de programação do local, Vander André, destaca a exposição 'Resistir é preciso'. Idealizada pelo Instituto Vladimir Herzog, marca os 50 anos do início da ditadura militar no Brasil e traz obras de arte, fotografias, cartazes, documentos e vídeos da época. Já 'Olhares múltiplos' retrata, através do olhar de quatro artistas, paisagens e monumentos de cinco cidades brasileiras (BH, Rio, São Paulo, Brasília e Salvador), que inclusive são sedes de jogos da Copa.

Também integrando o Circuito Cultural da Praça, a exposição inédita, 'Barroco Itália Brasil – Prata e Ouro' apresenta a suntuosidade da prata italiana e o esplendor do ouro brasileiro, expressos em 40 esculturas.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS