Espetáculo 'Galas de tango' traz a BH vertente Uruguaia do gênero

Orquestra Tango x 3 e os dançarinos Liliana Merlino e Rodrigo Fleitas se apresentam no domingo no Teatro Bradesco

por Ana Clara Brant 06/06/2014 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Galas de Tango/Divulgação
Tango x 3 mostra em BH que o Uruguai também tem tango (foto: Galas de Tango/Divulgação)
Ao contrário do que muitos imaginam, o tango não é típico apenas da Argentina, mas também do Uruguai. Tango é a música/dança por excelência do Rio de La Plata, zona geográfica que compreende todo o território uruguaio e as províncias argentinas litorâneas, como Buenos Aires, Santa Fé e Entre Rios. Domingo, os belo-horizontinos vão ter a oportunidade de conhecer um espetáculo legítimo de tango uruguaio, sem falar nas valsas e milongas: o 'Galas de tango'.


Quem se apresenta é a orquestra Tango x 3, composta pelos músicos Aurelio Alvira (piano), Nelson Fernandez (baixo), Julio C. Delgado (bandoneon), Diego Nunez (violino) e o cantor Hugo Ojeda, além dos dançarinos Liliana Merlino e Rodrigo Fleitas. “O show é um exemplo típico da nossa música rioplatense. Teremos clássicos de Gardel, Aníbal Troilo, Piazzola e do criador de 'La cumparsita', que, por sinal, é uruguaio, Gerardo Matos Rodriguez”, explica o baixista Nelson Fernandez, que com o grupo está pela primeira vez em Belo Horizonte.

Tanto Liliana quanto Rodrigo começaram a bailar ainda adolescentes e receberam formação em outros tipos de estilos como balé e danças folclóricas. A parceria com o Tango x 3 surgiu há um tempinho e funciona muito bem. “Trabalhamos durante uma temporada em Punta del Leste que foi onde nos conhecemos e demos supercerto. A verdade é que me sinto muito confortável em atuar ao lado deles”, celebra Liliana.

Mas afinal, qual é a diferença entre os tangos argentino e uruguaio? Para Liliana, não há distinções. “O tango foi criado no Rio de La Plata como parte da atividade associada com os portos que operam lá”, explica. Já para o músico Nelson Fernandez, a diferença está no número da população de cada país, o que contribui para a difusão. “Como a Argentina é bem mais populosa, isso favoreceu e acabou tornando a música de lá até mais famosa”, comenta o baixista.

Galas de tango

Show domingo, às 20h, com o Tango x 3. Teatro Bradesco, Rua da Bahia, 2.244, Lourdes. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Informações: (31) 3516-1360.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS