FIT-BH abre o palco para os pequenos com o espetáculo 'Concertos para bebês'

Concerto cênico do grupo Musicalmente convida a criança a interagir com temas clássicos

por Carolina Braga 23/05/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Joaquim Dâmaso/Divulgação
(foto: Joaquim Dâmaso/Divulgação)
Alguns minutinhos antes de começar Concertos para bebês, os atores da trupe portuguesa Musicalmente batem um papo reto com pais, avós e tios que porventura estejam ali acompanhando seus pequenos. Bem, nem tão reto assim. Melhor seria dizer harmonioso, já que esse é o clima geral do encontro. São alguns recados, notas importantes de como será a dinâmica da apresentação. Todo mundo fica no palco, a interação está aberta para quem desejar e nem precisa dançar. Só quem quiser. Depois disso, as palavras ficam guardadas para depois e a música domina a relação entre todos os presentes.

Concertos para bebês não é dedicado, propriamente, para seres tagarelantes, embora as portas sempre estejam abertas. O público-alvo desta atração do FIT-BH são crianças de até 18 meses, uma plateia nem sempre agraciada pelo teatro e que também ainda não fala. Pois é hora de deixar Galinha Pintadinha e a turma da porca Peppa de lado para ampliar a experiência artística. O convite é para ouvir.

“É mesmo um concerto de música clássica. São 45 minutos e não explicamos nada”, frisa Paulo Lameiro. Há 16 anos ele toca o projeto cujo objetivo é explorar a dimensão cognitiva dos bebês, mas sem colocá-la em primeiro plano. Como conta, está comprovado que é nessa idade que as crianças têm uma maior capacidade para ouvir. Não interessa ao Musicalmente clichês tipo “oferecer música para despertar inteligência” ou “trabalhar a formação de plateia”. Para eles, os bebês já constituem uma plateia potencial. Resta explorar.

Paulo Lameiro gosta de chamar o espetáculo de concerto cênico. Ele e seus companheiros de palco usam figurinos coloridos. O público se distribui ao redor dos instrumentistas, os adultos acomodados em almofadas também de múltiplas cores e as crianças ficam como querem. Tem quem ainda necessite de colo e outros não.

“É a parte de interação. Não fomentamos, mas deixamos a critério de cada um. Há bebês que querem agarrar, tocar, e outros não. Ficamos ali quietos, disponíveis”, conta Paulo. Segundo ele, o mais surpreendente na montagem é como os pequenos se relacionam com os artistas. “Eles têm a mesma relação que nós, adultos. Tudo pode acontecer. A música, o som, são estímulos para movimento, para dirigir-se a um objeto que os atrai, a uma partitura”, conta.

Concertos para bebês foi um dos 15 selecionados do YEAH! Young EARopean Award por um júri internacional entre 136 projetos de mais de 20 países europeus. Até hoje, a montagem já foi vista por um público estimado em 170 mil espectadores, sendo mais de 60 mil bebês.

CONCERTOS PARA BEBÊS
Amanhã e domingo, às 10h30 e às 17h. Teatro Francisco Nunes, Avenida Afonso Pena, s/nº, Parque Municipal, (31) 3224-4546. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), à venda no www.fitbh.com.br ou no posto da Belotur do Mercado das Flores (Avenida Afonso Pena com Rua da Bahia).

Safra cubana

Rapsódia para el mulo e Finchela si pueden (foto) são representantes da nova safra teatral cubana. Os trabalhos são bastante distintos, embora comunguem certos temas. Utilizando fragmentos do poema de José Lezama Lima, Rapsódia… é um solo interpretado pela atriz Mariela Brito. É uma denúncia sobre o confronto da Cuba utópica com a realidade sofrida do país. Já Finchela é uma versão para o texto A prostituta respeitosa, de Jean-Paul Sartre. Faz parte da pesquisa com os clássicos desenvolvida pelo grupo Argos Teatro. O objetivo buscar a força do relato original por meio de uma encenação simples.

Dois lados

Pouco se conhece em Minas sobre a produção teatral de Santa Catarina. É por isso que seleção da montagem À distância: lado A/lado B (foto) ainda é uma das incógnitas da programação do festival. O projeto é ousado. A criação da Dearaque Cia retoma o desejo dos integrantes de produzir algo juntos. No entanto, os atores viviam em cidades separadas. Assim, criaram dois espetáculos autônomos, mas que, ao serem apresentados simultaneamente, se complementam. Tal qual a peça foi feita, a comunicação entre um lado e outro se dá por meio de videoconferência. Heloísa Marina, Lígia Ferreira, Vinícius Coelho, do Lado A; e Ana Luiza Fortes e Marco Antônio Oliveira, no Lado B, representam os próprios avós na juventude, quando eram unidos por uma rádio clandestina.

FIT-BH
PROGRAMAÇÃO


Sexta
Rua

15h30 – A pereira da tia Miséria (PR), no Point Barreiro

Palco
17h – Rapsódia para el mulo (Cuba), no Galpão Cine Horto
19h30 – Finchenla si pueden (Cuba), na Funarte MG
21h – Cine monstro (RJ), no Teatro Marília
21h – I call my brothers (Alemanha), no Teatro Bradesco
22h30 – Finucane & Smiths Glory Box (Austrália), no Music Hall

Sábado
Rua

16h30 – A pereira da tia Miséria (PR), no Parque Jacques Costeau

Palco
10h30 e 17h – Concertos para bebês (Portugal), no Teatro Francisco Nunes
16h – Era uma vez .... Grimm, infantil (RJ), no Cine Theatro Brasil Vallourec
17h – Rapsódia para el mulo (Cuba), no Galpão Cine Horto
17h30 e 19h – À distância lado A, na Funarte MG
17h30 e 19h – À distância lado B, na Funarte MG
19h30 – Finchenla si pueden (Cuba), na Funarte MG
21h – Cine monstro (RJ), no Teatro Marília
21h – I call my brothers (Alemanha), no Teatro Bradesco
20h30 – Era uma vez ... Grimm, adulto (RJ), no Cine Theatro Brasil Vallourec
22h30 – Finucane & Smiths Glory Box (Austrália), no Music Hall

Domingo
Rua

16h – A pereira da tia
Miséria (PR), no Centro Cultural Pampulha
20h – Os gigantes da montanha (MG), Estádio Baleião Aglomerado da Serra

Palco
10h30 e 17h – Concertos para bebês (Portugal), no Teatro Francisco Nunes
16h – Era uma vez ... Grimm, infantil, no Cine Theatro Brasil Vallourec
17h – Rapsódia para el mulo (Cuba), no Galpão Cine Horto
17h30 e 19h – À distância lado A, na Funarte MG
17h30 e 19h – À distância lado B, na Funarte MG
19h30 – Cine monstro (RJ), no Teatro Marília
19h30 – Finchenla si pueden (Cuba), na Funarte MG
19h30 – Finucane & Smiths Glory Box (Austrália), no Music Hall
20h – I call my brothers (Alemanha), no Teatro Bradesco
20h30 – Era uma vez .... Grimm, adulto, no Cine Theatro Brasil Vallourec

FIT-BH
Programação completa e endereços: www.fitbh.com.br. Ingressos para espetáculos de palco e espaço alternativo R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), à venda no Mercado das Flores, Av. Afonso Pena com Rua da Bahia, ou pelo site www.fitbh.com.br. Espetáculos de rua: entrada franca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS