Montagem francesa traz espetáculo excêntrico a BH

'Frag #3...' tem como elementos de palco objetos inusitados como batata chips, sanduíches e refrigerante

por Estado de Minas 21/05/2014 11:09

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

FIT-BH/Divulgação
'Frag #3...' usa refrigerantes e telões para questionar artifícios da vida moderna (foto: FIT-BH/Divulgação)
Em todas as edições do Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte, há um espetáculo campeão em excentricidades solicitadas à produção. O “troféu 2014” vai para 'Frag#3 Aproximación a la idea de desconfianza', instalação cênica em cartaz até amanhã na Funarte MG.

A criação de Evelyn Biecher e do grupo francês PitouStrash Company critica a sociedade individualista e consumista. Para isso, transita entre as fronteiras do cinema, das artes plásticas e do teatro. Tanto é assim que a diretora prefere se referir à obra como “um espetáculo”, simplesmente, sem especificar se o público verá uma performance ou uma peça.

“Tudo já está descoberto. Não estamos inventando nada”, frisa Evelyn Biecher. Na última edição do FIT-BH, coube a Rodrigo Garcia, autor de 'Frag#3...', cobrir o palco do Teatro Sesiminas com pães de hambúrguer e moer carne em cena. Desta vez, no galpão da Funarte usado para exposições foram instalados quatro telões. Na bizarra lista de elementos cênicos estão refrigerantes, batata chips, McLanche Feliz e 10 litros de mel.

Michael Steffan e Julie Pichavant, além da própria Evelyn Biecher, representam fragmentos de textos do espanhol. Um dos atores é “plastificado” e coberto por quatro sacos de terra. Cada sessão demanda 10kg de argila e 1kg de cinzas. Quinze computadores antigos foram solicitados à produção. Detalhe: todos serão destroçados em cena.

Tudo isso, obviamente, ganha significado. A peça remete a soterramento e a libertação, metáforas da necessidade urgente de o ser humano abrir mão de artifícios e se assumir. O texto será dito em espanhol e francês, sem legendas.

COPA “Já levamos essa obra a várias partes do mundo. A cada vez, nos interessamos pelo que acontece no país que nos recebe. Geralmente, adaptamos o espetáculo”, revela Evelyn Biecher. No caso do Brasil, vão surgir no palco a Copa do Mundo e o culto à religião.

Evelyn conta que o personagem reza em uma das cenas. No Brasil, isso ganhou mais força. “Cada pessoa sente o espetáculo de uma forma diferente, seja pela vida que tem ou por sua cultura”, ressalta ela. Apesar de tantas diferenças culturais, a expectativa da PitouStrash Company é a mesma: emocionar. (CB)

 

'FRAG#3 APROXIMACIÓN A LA IDEA DE DESCONFIANZA'
Funarte MG. Rua Januária, 68, Centro. Quarta e quinta, às 20h. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), à venda no Mercado das Flores (esquina de Avenida Afonso Pena com Rua da Bahia, Centro). Informações: (31) 3277-7666. Confira a programação do FIT-BH na página 5. 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS