'O mapa do meu mundo' narra caminhada de mulher em busca de suas origens

Peça evoca o conto da Cinderela para mostrar a história de uma mulher à procura da própria identidade

por Walter Sebastião 02/05/2014 08:26

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Isabelle Neri/Divulgação
A atriz Rosimari Jacomelli vai ao fundo do poço na peça 'O mapa do meu mundo' (foto: Isabelle Neri/Divulgação)
Uma evocação ao conto “Cinderela” percorre o espetáculo 'O mapa do meu mundo', que vai ser apresentado desta quarta a domingo, às 20h, no Teatro de Bolso do Sesc Palladium. Mas o motivo posto pela montagem é a descoberta por uma mulher de seu próprio caminho. E neste percurso ela encontra a amiga de infância, a da juventude, o pai, a mãe, a avó e as irmãs. São múltiplas situações vistas também com humor, explica a diretora curitibana Letícia Guimarães, que vão ser apresentadas por atriz que tem trabalho corporal de excelência: Rosimari Jacomelli. Uma brasileira radicada na Argentina, com experiência do teatro de animação, partilhada com o Sérgio Mercúrio.


“O eixo narrativo trata de mulher que, depois de uma crise, a partir do fundo do poço, parte em busca de sua história, origem e identidade. Ela vai encontrando memórias e situações de vida que vão se misturando”, explica Letícia. Todo material foi produzido por Rosimari Jacomelli. “Ela é uma intérprete muito autoral, autêntica. Trouxe o trabalho pronto”, observa a diretora. E, exatamente por isso, o trabalho de direção se concentrou em ajudar na estrutura do espetáculo, interferindo o mínimo possível. “O está no palco é mulher universal, que se expressa por símbolos, mas tudo é absolutamente compreensível. É tema que se universaliza com facilidade”, justifica a encenadora.

A peça se desenvolve em cenário neutro, com a atriz “fazendo surgir” no próprio corpo diversos personagens, sem se valer de elementos naturalistas. É teatro físico, com pesquisa estética desenvolvida há mais de década pela Cia do Abração. E foi nas oficinas do grupo que nasceu 'O mapa do meu mundo'. “Todo teatro é físico”, afirma a diretora. A proposta opera com “essencialidades contundentes”, cuja gênese está no corpo do ator, que, a partir de elementos pessoais, busca universalizar questões humanas. “Quem faz teatro hoje não deve atender ao mercado, mas ter produção autoral que fortaleça sua arte”, defende a diretora.

“Vivemos um momento dramático, em que a humanidade está manipulada por mercados, inclusive na arte. E em mundo que nem se dá conta da manipulação”, afirma Letícia Guimarães. Tal situação, explica, coloca questão complexa para o artista, já que fica difícil buscar expressão genuína. “Lucidez e busca de trabalho coerente com o que é verdadeiramente seu caminho são os desafios postos.” 'O mapa do meu mundo' é iniciativa dos artistas que compõem a R. J. Mercurio Produções e a Cia. do Abração, com apoio da Cia. Hara Teatro, do Paraguai, e da Cia. Yepocá, de Minas Gerais.

O mapa do meu mundo
Com Rosimari Jacomelli. De quarta a domingo, às 20h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10. Teatro de Bolso do Sesc Palladium, Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, (31) 3214-5350. Classificação: 16 anos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS