Egito recupera peças de arte roubadas durante revolta contra Hosni Mubarak

Movimento popular de 2011 abriu oportunidade para crimes no Museu do Cairo

por AFP 29/04/2014 19:48

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
REUTERS/Asmaa Waguih
Dez obras recuperadas serão devolvidas ao Museu do Cairo, na capital do Egito (foto: REUTERS/Asmaa Waguih )
O Egito encontrou dez antiguidades roubadas do Museu do Cairo durante a revolta que derrubou o presidente Hosni Mubarak, no início de 2011, incluindo uma estátua coberta de ouro do faraó Tutancâmon, anunciou nesta terça-feira o ministro das Antiguidades.

Além da estátua de madeira coberta de ouro - que será restaurada por especialistas egípcios, de acordo com o ministro Mohamed Ibrahim - duas estátuas dos filhos da rainha Nefertiti também foram entregues ao museu dedicado às antiguidades egípcias.

Além disso, o Egito recuperou uma estatueta de Tutancâmon criança. Durante a revolta de 2011, uma estátua de uma deusa segurando Tutancâmon criança foi encontrada com o rosto arranhado, e sem o jovem faraó. O museu possui agora as duas peças que compõem a estátua.

Entre essas peças, uma foi encontrada na Bélgica e oito outras nos Estados Unidos, informou o ministério, citado pela agência de notícias oficial MENA. O Museu Egípcio possui peças de valor inestimável, incluindo o tesouro funerário de Tutancâmon e muitas múmias da realeza.

Cerca de 100.000 peças estão expostas em suas centenas de salas e 50.000 outras permanecem guardadas. O museu foi roubado em 28 de janeiro de 2011, durante os violentos confrontos opondo as forças de ordem aos manifestantes que exigiam a saída do ex-presidente Hosni Mubarak na praça Tahrir.

Um total de 54 objetos foram roubados, a maioria tesouros que datam dos reinados de Tutancâmon e Akhenaton. Apenas 35 foram recuperados até agora.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS