'Bem-vindo, estranho', estrelando Regina Duarte, chega a BH

Espetáculo aborda conflitos entre mãe e filha diante da chegada de uma terceira pessoa

por Ana Clara Brant 21/03/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Milena Fontes/Divulgação
Regina Duarte, Kiko Bertholini e Mariana Loureiro interpretam texto da dramaturga britânica Angela Clarckin (foto: Milena Fontes/Divulgação)
Regina Duarte estava com viagem planejada para fora do Brasil quando se deparou com texto totalmente desconhecido, que a encantou de cara: 'Bem-vindo, estranho', da dramaturga britânica Angela Clerckin. Por meio de um amigo comum, o ator e diretor Rafael Primot, o produtor e ator Kiko Bertholini enviou para a atriz a história, um suspense policial, gênero pouco produzido na cena teatral brasileira.


“Não conhecia o Kiko nem a Mariana Loureiro – outra atriz e produtora envolvida no projeto. Mas o Rafael disse que se eu não tivesse comprometida com outra coisa e gostasse, eu aceitaria. Lembro-me que li o texto em duas horas, no meu celular, e me apaixonei. Eu estava com essa ideia da viagem, de fazer cursos de interpretação, investigar um pouco mais sobre a minha profissão, mas, às vezes, a encontramos outros meios e técnicas que podem ser mais interessantes para esse aprendizado, e acho que era para ser assim”, acredita.

 

Tudo conspirou para que Regina fosse a intérprete de Jaki, que vive às turras com a filha, a advogada Elaine (Mariana Loureiro), na peça que chega este fim de semana a Belo Horizonte, e marca a estreia do primeiro grande espetáculo vindo do eixo Rio-São Paulo no palco do Grande Teatro do Cine Theatro Brasil Vallourec.

A artista paulista conta que, inicialmente, Kiko e Mariana queriam montar a peça no começo deste ano e com outra atriz no elenco, mas como surgiu uma data no teatro em que eles queriam, o que não é algo muito fácil, pensaram em Regina. “Quando abriu a brecha no teatro, eles se empolgaram e pensaram em mim. Achei uma bênção, minha estrela é maravilhosa. Porque esse texto é um prato cheio para qualquer atriz. Ele oferece muitas possibilidades de interpretação, é extremamente rico. Não tinha como não ficar entusiasmada”, celebra.

SENTIMENTOS A montagem, que marca a estreia na direção de teatro, do diretor de cinema e TV, Murilo Pasta, entrou em cartaz em outubro de 2013, em São Paulo, e mostra, de maneira envolvente, a convivência de três pessoas aparentemente comuns, mas que escondem um caráter frágil, uma personalidade ambígua e que têm muita dificuldade em lidar com os seus sentimentos. A dinâmica do espetáculo é ditada pela alternância de afeto e calor humano genuínos, com a maquiavélica e implacável manipulação à qual Jaki, papel de Regina Duarte, submete a filha, Elaine, personagem de Mariana.

O cotidiano das duas se complica à medida que Elaine obtém a absolvição de Joseph, vivido por Kiko Bertholini, acusado de ter assassinado a namorada e, apaixonada por ele, o traz para viver no claustrofóbico apartamento que divide com a mãe em Londres. Momentos de drama intenso e absorvente se alternam com pitadas de leveza, humor e sensualidade. Em paralelo, ficam claros os jogos intrínsecos às relações humanas. Até que ponto receber um estranho em casa pode abalar uma relação de confiança? “A chegada do namorado da filha potencializa uma relação já conturbada de posse, de afeto, de controle, aquilo que existem em todas as relações de mãe e filha, de forma branda ou não. A paixão pelo texto me motivou a entrar de cabeça nesse projeto. E tem sido muito interessante ver como o espetáculo bate em cada um”, analisa.

Bem-vindo, estranho
Sexta-feira, às 21h; sábado, às 20h; domingo, às 19h. Cine Theatro Brasil Valourec, Praça Sete, s/nº, Centro. Ingressos: plateia 1: R$ 80; plateia 2 (mezanino): R$ 70; plateia 2: R$ 50 (valor promocional limitado a 20% da capacidade da casa). Meia-entrada válida para maiores de 60 anos e para estudantes devidamente identificados. Informações:
(31) 3201-5211; www.teatroemmovimento.com.br e www.cinetheatrobrasil.com.br. Classificação: 14 anos.

Teatro e transformação

No sábado, depois da apresentação da peça, o elenco (Regina Duarte, Kiko Bertholini e Mariana Loureiro) vai participar da série Encontros Vivo EnCena e debater com o público o tema “Teatro e transformação,” mediado pelo pesquisador em gestão cultural e curador do Vivo EnCena Expedito Araújo. Como ação cultural integrada, gratuita (para quem estiver no teatro) e exclusiva, eles pretendem envolver o público para trocas de experiências com os artistas, que discorrerão sobre como foi a composição dos personagens. Informações: (31) 3201-5211.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS