Novo espetáculo do Camaleão Grupo de Dança estreia nesta quinta-feira

Com criação de Jorge Garcia, que já trabalhou com a companhia em 2007, 'Retina' deverá percorrer todo o Brasil em 2014

por Mariana Peixoto 21/11/2013 09:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
LENA MAIA/DIVULGAÇÃO
'Retina' será apresentado no Teatro Oi Futuro, mas poderá ser montado também em espaços alternativos (foto: LENA MAIA/DIVULGAÇÃO)
Qual é a capacidade que uma pessoa tem para reter informações visuais? Foi a partir dessa pergunta que nasceu 'Retina', 14º espetáculo do Camaleão Grupo de Dança, que estreia hoje no Teatro Oi Futuro Klauss Vianna. Com direção coreográfica de Jorge Garcia, artística de Inês Amaral e geral de Marjorie Quast, a montagem leva para o palco cinco bailarinos – Cintia Reyder, Dewson Santos, Nickolle Abreu, Patrick Vilar e Pedro Lobo – para discutir o excesso de informações.

“Partimos para a pesquisa da subjetividade, para ver se nos rendemos a tudo que recebemos. Quem temos que seguir, como andar, vestir, que tipo de comportamento ter. Chegamos então à retina (parte do olho onde se formam as imagens), ao claro e escuro, sombra e luz”, afirma Marjorie Quast. Para a trilha sonora, o músico Kiko Klauss reuniu músicas de Janis Joplin, Jimi Hendrix, Jim Morrison, Kurt Cobain e Amy Winehouse, todos ídolos que sucumbiram aos excessos e morreram aos 27 anos. “Esses jovens não se submeteram, muitos rasgaram as normas”, continua ela.

'Retina' é o segundo espetáculo do Camaleão, criado por Jorge Garcia (o anterior foi Tá passando, de 2007). É ainda a primeira montagem inédita desde 'Horas possíveis – Enquanto o lobo não vem...' (2011), de Chico Pelúcio e Lydia Del
LENA MAIA/DIVULGAÇÃO
(foto: LENA MAIA/DIVULGAÇÃO)
Picchia, espetáculo de rua. “Gostei demais de ‘invadir’, atingir um público que não está acostumado”, comenta Marjorie a respeito do espetáculo anterior, que mesmo com a estreia do novo vai continuar no repertório. “Ainda assim, Retina dá para ser montado em espaços alternativos”, acrescenta ela, que pretende rodar por todo o país no próximo ano com a montagem.

Além do Camaleão, Marjorie dirige o Núcleo Artístico, uma das mais tradicionais escolas de dança de Belo Horizonte. Criada em 1978, conta hoje com três escolas (a sede, na Savassi, e filiais no Buritis e Floresta). “Criei o Camaleão para abrir a possibilidade da dança como profissão. Muitas vezes, os bailarinos do grupo vieram da própria escola”, diz ela. A companhia foi formada em 1984, esteve inativa por algum tempo, mas desde 1999 monta, a cada dois anos, um espetáculo inédito. O grupo já trabalhou com os coreógrafos Luiz Arrieta, Mário Nascimento, Tíndaro Silvano e Adriana Banana.


RETINA
Espetáculo do Camaleão Grupo de Dança. De hoje a sábado, às 20h; domingo, às 19h. Teatro Oi Futuro Klauss Vianna, Avenida Afonso Pena, 4.001, Serra. Ingressos: R$ 15 e R$ 7,50 (meia).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS