Marcelo Drummond expõe fotos na Galeria Villa 211

Artista apresenta séries realizadas entre 2009 e 2013

por Walter Sebastião 15/11/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcelo Drummond/Divulgação
(foto: Marcelo Drummond/Divulgação)
O texto como potência pictórica, escultórica e identitária é o motivo das imagens que Marcelo Drummond apresenta em exposição que fica aberta até dia 21, na galeria Villa 211. São três séries realizadas entre 2009 e 2013. 'Módulos', com cadeiras, insinua signos e escrita. 'Obliterado' traz letras rasuradas, vindas de anúncio, em muro. E 'Antropônimos' é reunião de nomes feitos com balões para festas de crianças. “É pesquisa extraindo escritas do cotidiano e da cidade. A Avenida Antônio Carlos é o meu ateliê”, brinca o artista, um respeitado designer gráfico, recordando que a via é caminho dele.

Trata-se, continua Marcelo, de investigação que trabalha com carga expressiva dos signos e coloca considerações distintas. Se em 'Obliterado' há tensão em criação de um anúncio e exigência de que ele fosse apagado, 'Antropônimos' registra o quanto “o espírito da fonte” carrega identidade do sujeito. 'Módulos', por sua vez, traz expansão escultórica e “emanação’’ poética do escrito. O autor, de Itabira (MG), é membro fundador do Laboratório Piracema de Design e pesquisador do Gramma – Ateliê, Reflexão e Memória das Artes Gráficas. Já participou de mostras de arte, design, poesia visual e de livros de artistas.

Todos os trabalhos, como conta Marcelo Drummond, são desdobramentos de tese de doutorado cujo tema foi a tipologia vernacular de Minas, Bahia e Rondônia, que gerou banco de dados com 1,4 mil imagens de letreiros. O trabalho teve o nome de 'Tipos malditos' pelo fato de serem “malfalados, maltraçados”, recusados pela academia quando se pensa em criar uma tipologia. “São identidades que fogem à regra”, afirma. E, ainda, estruturas movidas “por urgência de vida”, criadas com material que o sujeito tem à mão (giz, carvão, tijolo etc.), que gritam “eu preciso sobreviver”.

Marcelo Drummond

Mostra de fotos. Galeria Villa 211, Rua Professor Estêvão Pinto, 211, Serra, (31) 3287-5040. Aberta de segunda a sexta, das 10h às 19h; sábado, das 10h às 14h. Até dia 21. Entrada franca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS