Verônica Stigger debate literatura brasileira e lança 1º romance em BH

Escritora gaúcha lança 'Posiane swiata' nesta segunda-feira, 11, no Palácio das Artes

por Carlos Herculano Lopes 11/11/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Walter Craveiro / Divulgação
(foto: Walter Craveiro / Divulgação)
Depois de Cynthia Moscovich e Clara Averbuck, mais uma escritora gaúcha, Verônica Stigger, vem a Belo Horizonte para debater a literatura brasileira contemporânea dentro da série promovida pelo projeto Sempre um Papo. Ela estará também lançando seu primeiro romance, 'Opsianie swiata'. Nascida em Porto Alegre, em 1973, e desde 2001 vivendo em São Paulo, Verônica conta que a ideia de escrever o livro surgiu de forma curiosa: estava estudando a obra de dois artistas – o polonês Roman Opalka e a escultora brasileira Maria Martins –, quando seu marido, Eduardo Sterzi, fez uma provocação: “Por que tu não escreves um romance que comece na Polônia e termine na Amazônia?”. Estava dado o mote. Ela adorou a ideia e pôs mãos à obra.

O resultado surgiu este ano, com a publicação de Opsianie swiata (Descrição do mundo), livro fragmentado que possibilita várias leituras e em que é narrada de forma criativa a história de um polonês, Opalka, que tem um filho brasileiro, Natanael, na Amazônia. Muito doente, o rapaz escreve ao pai, pedindo que vá visitá-lo. Dentro de um trem, antes de embarcar no navio que o trará ao Brasil, Opalka fica conhecendo Bopp, um turista brasileiro meio estranho. Muito conversador, mas gente-boa, este resolve acompanhá-lo na viagem, assim que fica sabendo o motivo.

Na sequência, com cortes, interferências de outros personagens que vão surgindo, Verônica Stigger vai montando aos poucos um intrincado quebra-cabeças. Com o personagem Bopp, faz referência ao poeta Raul Bopp, que também viveu na Amazônia. Com Opalka, se dá o mesmo. “Eles não têm os primeiros nomes, justamente para que jamais se desfaça a dúvida sobre até que ponto têm mesmo a ver com Raul Bopp e Roman Opalka. Queria que o livro pudesse ser lido com fluidez, mesmo pelo leitor não preparado para perceber todas essas referências”, diz a escritora. (CHL)

SERVIÇO - Projeto Sempre um Papo

'Opsianie swiata'

Lançamento do livro de Verônica Stigger, segunda-feira, 11, às 19h30, na Sala Juvenal Dias, Palácio das Artes, Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro. Entrada franca. Informações: (31) 3261-1501.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS