Fotografias de Cícero Mafra são expostas no Alto do Santa Lúcia

Na busca de exprimir contemporaneidade, artista trabalha com imagens sobrepostas

por Walter Sebastião 29/10/2013 08:57

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Cícero Mafra/divulgação
(foto: Cícero Mafra/divulgação)
“Não gosto de foto óbvia ou muito determinada”, afirma Cícero Mafra. Nesta terça-feira à tarde, ele abre exposição na galeria que criou exatamente para promover a fotografia contemporânea. Dezesseis trabalhos estão reunidos em 'Passagem'. O título alude ao fato de o artista passar por várias cidades, grandes ou pequenas, durante suas viagens. Com imagens superpostas, as fotos trazem valores caros à produção de Cícero, como cor, abstração e fragmentos de formas, sintetizados em reverência declarada à plasticidade.


De acordo com o fotógrafo, passar por cidades, arquiteturas e paisagens convida o olhar a captar o momento, sem muito planejamento e atento a surpresas trazidas pela beleza de certos locais. “Cada vez mais enxergo texturas, incógnitas e abstrações”, observa. Ele destaca também a presença do fragmento, da sensação de movimento e da busca por “imagens de porte” – ou seja, grandes formatos, aspecto inserido na busca da contemporaneidade.

Cícero tem 65 anos e fotografa há 12 – inicialmente como hobby. Ele deixou a empresa que criou, a Iluminar, à procura de novas atividades. Dessa forma, decidiu “fazer o que já fazia”: em 2011, abriu a galeria dedicada exclusivamente à fotografia. Ele admira os colegas Miguel Rio Branco, João Castilho, Pedro David e Eustáquio Neves. O primeiro pelo trabalho com montagens e grandes formatos; os outros pelas imagens borradas, abstrações, texturas, ensaios temáticos e pela valorização do conceito.

Cícero diz ter acertado ao criar um espaço dedicado à produção fotográfica mais arrojada e contemporânea. “Precisamos de locais com maior leque de opções quanto a autores e, inclusive, de preços, para incentivar o colecionismo”, defende. De acordo com ele, há carência de palestras e seminários que contribuam para a formação de fotógrafos. “Com a abertura de novos espaços em BH, como na Praça da Liberdade, estamos vendo filas para as exposições. Isso mostra que o público começa a despertar para a arte”, conclui.

PASSAGEM


Fotos de Cícero Mafra. Abertura nesta terça-feira, às 15h. Galeria C. Mafra, Rua Xingu, 487, Alto Santa Lúcia, (31) 3296-4246. De segunda a sexta-feira, das 14h às 19h. Em cartaz até 29 de novembro.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS