Livros de Chico de Paula e Kiko Ferreira são lançados na Galeria de Arte do BDMG Cultural

'Sobras' foi escrito a partir de bate-papos virtuais e 'Pó de pedra' utiliza de metáforas em poesia

por Sérgio Rodrigo Reis 28/10/2013 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
CRISTINA HORTA/EM/D.A PRESS - GLÁUCIA RODRIGUES/DIVULGAÇÃO
(foto: CRISTINA HORTA/EM/D.A PRESS - GLÁUCIA RODRIGUES/DIVULGAÇÃO)
A poesia passa por momentos distintos: de um lado, é uma das vertentes literárias com mais experimentação e adeptos. De outro, uma das linguagens com maior dificuldade de encontrar espaço em grandes editoras. Talvez por isso, quando aparece uma notícia de lançamento de duas publicações de autores mineiros a novidade tem que ser comemorada, como ocorre amanhã, às 19h, na Galeria de Arte do BDMG Cultural. Na ocasião, os poetas Chico de Paula e Kiko Ferreira autografam, respectivamente, os livros Sobras e Pó de pedra.

A obra de Chico de Paula foi criada de um jeito diferente. Inicialmente, conversas pelo Facebook e e-mail foram registradas pelo celular. Daí em diante, o autor usou o que sobrou das impressões dos bate-papos para estabelecer diálogos com o universo da poesia. “O processo deu origem a poemas emergentes, quase sem revisão. O público lerá do jeito que nasceram. É uma característica da obra do Kiko também”, compara ele em relação ao livro do amigo, Pó de pedra. Trata-se de obra feita a partir da metáfora da pedra-pomes, que é concreta e porosa, sólida e leve, capaz de arranhar e polir. A proposta foi de, com a comparação, pensar na versatilidade da linguagem.

A ideia do lançamento simultâneo surgiu no início do ano. Os dois trabalham juntos desde a década de 1980, em diversas televisões locais. A afinidade literária surgiu dessa convivência, quando Kiko Ferreira o convidou para criar o conteúdo audiovisual de suas apresentações no projeto Poesia orbital e ainda na Bienal de Poesia. “Há uma admiração mútua. Kiko é desses amigos constantes. A gente se vê pouco mas fala muito. Mandamos coisas um para o outro ler. É um cara provocador. Isso é algo que temos em comum”, diz Chico de Paula.

INSTANTE ZERO*

Deus me afasta dos crédulos;
para estes, tudo se parece com religião.
para um Deus, não.

Deus, me afasta dos incrédulos;
para estes, tudo se parece com religião.
para Deus não.

*Por Chico de Paula

PEDRA PO(e)MES*

numas
vezes,
uma
pedra
no
caminho
é
pedra.
noutras
caminho.

*Por Kiko Ferreira

Livros

Lançamento de 'Sobras', de Chico de Paula, e 'Pó de Pedra', de Kiko Ferreira. Nesta terça-feira, às 19h, na Galeria de Arte do BDMG Cultural, Rua Bernardo Guimarães 1.600, Lourdes. Informações: (31) 3219-8486.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS