Ingrid Guimarães encabeça espetáculo que critica a supervalorização da estética

Marcelo Faria e Gustavo Machado são alguns dos nomes que integram elenco. 'Razões para ser bonita' tem apresentações neste fim de semana, no Sesc Palladium

por Carolina Braga 18/10/2013 09:20

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Caio Galluci/Divulgação
'Razões para ser bonita' tem duas apresentações amanhã (foto: Caio Galluci/Divulgação)
“Humor é a melhor maneira de falar as coisas sérias”. É por pensar assim que a atriz Ingrid Guimarães sempre procura acrescentar características do que conhece muito bem a seus trabalhos: a comédia. Seja no teatro, no cinema e principalmente na televisão. “De certa maneira, você relaxa o público para que ele pense depois. O humor permite que você critique a si mesmo e faça com que o público se identifique”, continua. Eis alguns dos objetivos de 'Razões para ser bonita', espetáculo em cartaz neste sábado, no Sesc Palladium.


O espetáculo produzido pela atriz, com direção de João Fonseca, tem também no elenco Marcelo Faria, Gustavo Machado e Aline Fanju. A bola da vez no texto de Neil LaBute é a supervalorização da beleza. “Não me incomodo com padrões e sim com a importância que dão a eles. E acho que hoje em dia estão todos escravos desse padrão: homens, mulheres e crianças!”, critica.

Em 'Razões para ser bonita', Ingrid Guimarães é Setph. Ao saber que o namorado (Greg, interpretado por Gustavo Machado) comentou com um amigo achar o rosto dela apenas comum, fica transtornada e termina a relação. Ela não suporta conviver com um homem que não a ache bonita. Enquanto isso, Carla (Aline Fanju), namorada de Leo (Marcelo Faria) enfrenta as dificuldades de ser uma mulher muito bonita.

“A peça usa a beleza como pano de fundo para falar de amor, da importância que a gente dá para o que falam da gente, da supervalorização da imagem. É uma visão ácida das diferentes relações da mulher com a beleza, e também dos homens. Acho que por isso rola muita identificação. São sentimentos que todos já experimentaram”, diz Ingrid Guimarães.

A atriz, que esteve durante quase 10 anos rodando o Brasil com a comédia Cócegas, revela que passou um bom tempo à procura de um texto teatral que despertasse seu interesse. Ao descobrir 'Razões para ser bonita', encantou-se. “O humor de Neil LaBute passa por outro viés, é cruel, rimos de nervoso, de pena dos personagens. É outro caminho igualmente divertido”, comenta.

Foi a própria Ingrid quem convidou João Fonseca para comandar a montagem. “É um diretor que monta o espetáculo junto com os atores, nos deixa exercer nossa criatividade e sou muito autoral, me meto em tudo. Ele me deu a liberdade que preciso”, diz Ingrid. Há muito tempo ela acompanha o trabalho de João, um dos fundadores do grupo Os Fodidos e Privilegiados.

'Razões para ser bonita' faz parte de uma trilogia, e Ingrid Guimarães não descarta a possibilidade de continuar nessa onda. “Para fazer A gorda não tenho ‘phisique’ (risos), mas foi lindamente feito pela Fabiana Karla. Já A forma das coisas acho o melhor dos três. Quem sabe?”, afirma.

Bate-papo
Ingrid Guimarães, Marcelo Faria, Gustavo Machado e Aline Fanju vão bater papo com a plateia depois da sessão das 21h30. O tema do debate será “Teatro e transformação – O belo na contemporaneidade”.A mediação será de Expedito Araújo. A entrada é franca, mas exclusiva para o público das duas apresentações.

Razões para ser bonita
NEste sábado, às 18h30 e às 21h30. Sesc Palladium, Avenida Augusto de Lima, 420, Centro, (31) 3279-1500. Ingressos: plateia 1, R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia); plateia 2, R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia); e plateia 3, R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS